Depois de Paranavaí, Caravana Requião marcha rumo ao Oeste; ex-senador recorreu contra farra de R$ 17 bilhões no governo Ratinho Junior. Foto: Cauhê Sanches

Embalado pela caravana, Requião recorre contra farra de R$ 17 bilhões no governo Ratinho Junior

Depois de Paranavaí, Caravana Requião marcha rumo ao Oeste [veja abaixo]

O ex-senador e ex-governador Roberto Requião (sem partido) protocolou recentemente um pedido de providências junto ao Ministério Público do Estado para que fossem revelados os nomes das empresas que serão beneficiadas pelo Governo Ratinho Júnior (PSD), no próximo ano, com uma renúncia fiscal anunciada em mais de R$ 17 bilhões de reais.

No entanto, o pedido formulado por Requião foi arquivado pela Subprocuradoria-Geral para Assuntos Jurídicos do MP-PR, e Requião recorreu aos Conselhos Superiores pela investigação e garantia de transparência de tal benesse –que, se não for cristalina, pode ser considerada uma farra.

O Ministério Público alegou que o Governo Ratinho tem direito a este sigilo fiscal, diante do artigo 178 do Código Tributário, porém Requião insiste que em nenhum momento o referido artigo menciona a possibilidade deste sigilo, de modo que deveria haver transparência em relação aos dados, conforme preconiza a Lei de Acesso à Informação.

A íntegra do recurso de Requião contra a farra de R$ 17 bilhões no governo Ratinho Junior pode ler lida clicando aqui.

Esse não é o primeiro pedido de informações e providências ao Ministério Público do Paraná, feitos por Roberto Requião, que foram olimpicamente desprezados. Na segunda-feira (29/11), o ex-governador encaminhou nesta segunda-feira um recurso ao órgão contra o arquivamento de um pedido de providências sobre a distribuição de lucros considerados absurdos aos acionistas da COPEL (Companhia Paranaense de Energia).

“Enquanto a população passa necessidades e sofre para manter suas contas em dia, nossas estatais esbanjam altos lucros que não são reinvestidos no Paraná. É um dinheiro que vai para investidores estrangeiros, que sequer sabem onde fica nosso Estado ou quem são as pessoas por trás daquelas cifras todas. Precisamos rever isso e trazer mais retorno, mais investimentos ao povo paranaense”, justificou Requião. Clique aqui para ler a íntegra do documento.

Depois de Paranavaí, Caravana Requião marcha rumo ao Oeste

Dando sequência a uma série de encontros por todo Paraná, a Caravana Requião chegou esta semana ao município de Paranavaí e mobilizou dezenas de lideranças, representantes de movimentos sociais, sindicatos e partidos políticos da região noroeste. Todos vieram prestigiar o ex-Governador e ex-Senador Roberto Requião que, no auge de seus 80 anos, ainda tem muito ao contribuir com o debate político paranaense.

O evento foi realizado na sede da Amunpar – Associação dos Municípios do Noroeste do Paraná e contou com as presenças do Deputado Federal Enio Verri (PT), e dos Deputados Estaduais Arilson Chiorato (PT), Requião Filho (MDB) e Professor Lemos (PT). Também falaram o presidente da Câmara de Vereadores de Paraíso do Norte, Roberto Lima, os Vereadores de Paranavaí Maria Clara, Cida Gonçalves e Josival Moreira, o presidente do PT de Paranavaí Nivaldo Santos, o Cesar Alexandre também do Partido dos Trabalhadores da cidade, o Marcio Kieller que é presidente da Cut Paraná, e o Dr. Homero, presidente do PDT de Paranavaí. O ex-deputado federal Eduardo Baggio (MDB) destacou os anos de luta ao lado de Requião no partido e que, seja para qual legenda for o ex-Governador, os militantes emedebistas de Paranavaí estarão ao seu lado.

Além do apoio incondicional ao ex-governador, muitos pronunciamentos destacaram o legado de Requião frente aos maiores investimentos já realizados em toda história do Paraná. Obras e projetos de desenvolvimento que jamais serão esquecidos pela população, pelos educadores, agricultores, policiais e funcionários públicos. Nessa linha, a professora Sandra Gomes e a presidente da APP Sindicato, professora Maria Júlia, falaram que a esperança dos educadores paranaenses hoje é a volta de Requião ao Palácio Iguaçu.

Após todos os pronunciamentos, Roberto Requião agradeceu as palavras de todos, mas lembrou que o que o motiva de estar ainda percorrendo o Paraná para levar esse debate aberto é sua indignação com a situação econômica do país e a busca por uma solução que devolva a esperança aos paranaenses nas próximas eleições. Assim como nos demais encontros, Requião falou sobre o desafio enfrentado pelo Paraná na atualidade, diante do cenário político catastrófico nacional, sob influência do liberalismo econômico que domina o mundo.

“Uma mudança só será possível se vocês entenderem profundamente o que está acontecendo. As eleições não podem ser reduzidas a um concurso de simpatia, numa disputa por espaço nas rádios e televisões, nenhum governo vai conseguir mudar nada. Essa caravana é uma tentativa séria e firme de levantar o nível da consciência política. Só podemos mudar uma realidade se viermos conhecê-la em profundidade. Senão o que sobra é a propaganda milionária do Governo”.

Requião fez duras críticas a renúncia fiscal de R$ 17 bilhões a grandes empresas ‘secretas’ que o atual Governo do Paraná está favorecendo, quando deveria ajudar a população a sobreviver com mais dignidade, colocar em dia a reposição salarial dos funcionários públicos e auxiliar os micro e pequenos empresários que garantem 7 em cada 10 empregos no Estado.

“As pessoas têm dignidade, tem que ser respeitadas. Empresas brasileiras devem ter os mesmos direitos que empresas estrangeiras. E o mesmo digo sobre o Paraná. Empresas de fora devem ter os mesmos incentivos que as daqui recebem. Esses 17 bilhões de reais dariam para bancar o aumento do salário dos servidores em 42 anos, pelo menos. O que fazem com esses recursos? Pra onde está indo esse dinheiro? Precisamos avaliar esses erros cometidos e traçar soluções para isso. Adquiri uma larga experiência em todos os meus governos, aprendi muito e acredito sim que podemos corrigir esse processo atual”.

O próximo encontro da Caravana está marcado para o dia 9 de dezembro, às 19h30, no SindHotéis em Foz do Iguaçu, no Oeste.

Por onde passou e vai passar a Caravana de Requião

  • Francisco Beltrão: dia 23/09 – quinta-feira
  • Jacarezinho: dia 07/10 – quinta-feira 19h30
  • Ponta Grossa: Dia 23/10 – sábado 9h30
  • Guarapuava: dia 28/10 – quinta-feira 19h30
  • Paranaguá: dia 05/11 – sexta-feira 19h30
  • União da Vitória: dia 11/11 – quinta-feira
  • Maringá: dia 18/11 – quinta-feira
  • Londrina: dia 25/11 – quinta-feira
  • Paranavaí: dia 02/12 – quinta-feira
  • Foz do Iguaçu: dia 09/12 – quinta-feira, às 19h30
  • Cascavel: dia 16/12 – quinta-feira
  • Curitiba: [janeiro, data a definir]