Em nota, Ratinho Junior jura que “não é algoz do PT”

Ratinho Junior (PSC).
O candidato a prefeito de Curitiba pelo PSC, Ratinho Junior, distribuiu nota à  imprensa, nesta noite (17), esclarecendo que não irá receber a alcunha de algoz do PT.

Ratinho diz que foi ele o candidato que mais defendeu o Governo Lula e Dilma no primeiro turno e continuará fazendo isso nesta outra etapa da campanha. Ainda de acordo com o candidato, no próprio plano de governo defende parcerias com o governo federal e seus programas.

O prefeiturável garante que sempre defendeu, na Câmara Federal, programas como PAC, Minha Casa, Minha Vida, Bolsa Família, Pré-Sal, entre outros. Ao contrário de Gustavo Fruet (PDT), que, segundo Ratinho, “por diversas vezes criticou esses programas”.

Ratinho Junior lembra, também, que sempre respeitou a militância petista e, inclusive, tem entre seus coordenadores de campanha filados do partido.

“Minha crítica é voltada à  aliança que o PT em fez em Curitiba. Justamente, aí sim, com um algoz de Lula, Dilma e tantos outros. Critico o PT de gravata e não a militância. E minha crítica se faz no sentido da incoerência e oportunismo das lideranças petistas locais que prefeririam alguém que nomeou Lula de corrupto, justamente o presidente que tantas mudanças positivas garantiu a milhares de brasileiros. O candidato atualmente apoiado pela cúpula petista chamou o PAC !“ Programa de Aceleração do Crescimento – de estelionato eleitoral. Porém, agora fala de forma oportunista que usará os programas. Desta forma, o que eu condenei foi o oportunismo e o chegar ao poder a qualquer custo. A minha candidatura e o meu projeto continuam independentes. Construí minhas alianças e minha candidatura sem padrinhos políticos e sem vender minha consciência. E, principalmente, sem trocar apoios por cargos. As pessoas que aderiram ao nosso projeto foi porque acreditam que ele é o melhor e o mais comprometido com a população de Curitiba. Ao contrário do projeto do concorrente que foi construído para servir como trampolim político para 2014”.

Os comentários estão encerrado.