URGENTE: Câmara vota proposta da reforma eleitoral; acompanhe ao vivo

É uma Câmara de merda, mas necessária à democracia [ao vivo]

A Câmara dos Deputados começou a sessão deliberativa remota e analisa agora a Medida Provisória 1045/21, que renova o programa de redução ou suspensão de salários e jornada de trabalho com o pagamento de um benefício emergencial aos trabalhadores. O governo deveria estimular a economia ampliando salários para aumentar o consumo, no entanto, ele opta pela continuidade da precarização da mão de obra e depressão econômica.

De acordo com a proposta em apreciação, as regras valem para quem tem carteira assinada e para os contratos de aprendizagem e de jornada parcial.

O parlamento deveria estar discutindo a ampliação do emprego e do poder de compra dos trabalhadores, que veem seu salário corroído pela inflação e aumentos nos preços.

É uma Câmara de merda, mas necessária à democracia.

A saída é fazermos uma limpa em 2022, renovando o Congresso Nacional com novas propostas e programas para o País. A Câmara e o Senado precisam ter mais povo, mais trabalhadores, menos empresários e lobistas.

Leia também
Veja o significado da palavra ‘patético’ usada para definir imagens de tanques em Brasília

Comissão especial da Câmara aprova proposta que altera regras eleitorais de 2022

Povo na rua para derrotar intentona golpista de Bolsonaro, por Milton Alves

Dito isso, o parecer preliminar do relator, deputado Christino Aureo (PP-RJ), inclui vários outros temas no texto, como programas de primeiro emprego e de requalificação profissional, mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e definição de quem pode contar com gratuidade no acesso à Justiça.​

Ainda hoje, a Câmara também promete votar em plenário a PEC do voto impresso –proposta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já derrotada na comissão especial, na sexta-feira (06/08), pelo placar de 22 votos a 11.

Câmara ao vivo [assista]