Desemprego reduz participação da mulher no mercado de trabalho da Grande SP

Google News

O desemprego prolongado reduziu a participação feminina no mercado de trabalho da região metropolitana de São Paulo, que diminuiu de 55,1%, em 2017, para 54,2%, no ano passado. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (28) no boletim da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Fundação Seade).

A maior inserção das mulheres foi registrada em 2008, quando o percentual alcançou 56,4%. O percentual considera a proporção de mulheres com 10 anos ou mais de idade que estão ocupadas ou desempregadas.

A estagnação econômica dos últimos anos, o Produto Interno Bruto (PIB) de 2018 atingiu o pífio resultado de 1%, jogou milhões de mulheres para o desemprego, precarização e desalento.

Tudo indica que o receituário econômico do governo Bolsonaro, comandado pelo ministro da Economia Paulo Guedes, tende a prolongar a redução do ingresso das mulheres no mercado de trabalho em todo país.
Veja também  STF pode obrigar Bolsonaro tomar a vacina contra a covid-19