Galinha poedeira no ninho

Crise econômica leva brasileiros a criar galinhas no quintal

Google News

► Brasil produziu cerca de 4 bilhões de dúzias de ovos [48 bilhões de unidades] entre 2020 e 2021

O brasileiro está dando um “jeitinho” para driblar a fome e o preços exorbitantes nos supermercados.

A crise econômica está levando as pessoas a criarem galinhas no quintal.

Uma única galinha pode produzir entre 200 e 300 ovos por ano, dependendo da raça do animal.

Além dos ovos, a ave também pode ser abatida como fonte de proteína barata em substituição ao proibitivo bife.

Cinco galinhas poedeiras podem alimentar com ovos uma família de até cinco pessoas.

Em Curitiba, uma caixa com dez unidades de ovos custa cerca de R$ 13. Mas dependendo da marca chega até R$ 25 em alguns supermercados da região central.

Em janeiro de 2021, na agudização da crise econômica, o Blog do Esmael denunciou que a medida de venda – a dúzia – tinha sido reduzida para dez ovos enquanto o preço do alimento continuou subindo.

Segundo dados do IBGE, entre 2020 e 2021, o Brasil produziu cerca de 4 bilhões de dúzias de ovos [48 bilhões de unidades].

Ovo de galinha era símbolo da “prosperidade” de Bolsonaro e Paulo Guedes

Na época de Fernando Henrique Cardoso, o FHC, o frango congelado virou símbolo do real. Com uma moeda de R$ 1 era possível comprar um quilo de carne branca.

No período do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff, ambos do PT, o pleno emprego possibilitava ao do povo comprar a picanha. O corte bovino era o ícone da pujança petista, que ainda proporcionava a chance de os mais pobres viajarem de avião.

O mundo gira, a lusitana roda.

Não que é que o atual presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, perderam até o ovo de galinha como símbolo da “prosperidade” de seu governo?

Sim, o ovo de galinha.

De acordo com os produtores, cada brasileiro consumiu até de 2019 cerca de 230 ovos. Foi quase o dobro do que a gente consumia há dez anos.

Dentre os motivos do aumento do consumo do ovo está a recessão econômica e o desemprego.

O alimento é uma rica fonte de proteína mais barata que a picanha dos tempos do PT ou do frango da era do PSDB.

Nem todos têm quintal para criar galinhas e produzir ovos para o próprio consumo. Por isso, muitos do povo foram rebaixados para consumir pés de galinha.