Cassação do vereador Renato Freitas é racismo e será revertida no Judiciário, diz defesa

  • Papa Francisco receberá Renato Freitas no Vaticano, em setembro

O vereador Renato Freitas (PT), representado por seus advogados, acredita que a decisão da Câmara de Curitiba que lhe cassou o mandato é fruto de racismo estrutural e que será revertida pelo judiciário brasileiro.

Em nota oficial, os três defensores do parlamentar – Antônio Carlos de Almeida Castro “Kakay”, Guilherme de Salles Gonçalves e Edson Vieira Abdala – disseram que o procedimento está contaminado por inúmeras nulidades.

“Não houve crime e não houve quebra de decoro”, asseguram os advogados, que anunciam que Papa Francisco receberá Renato Freitas no Vaticano, em setembro, quando os 23 vereadores poderão ser excomungados pelo Santo Padre.

Roberto Requião, candidato ao governo do Paraná pela Federação Brasil Esperança, pelo Twitter, repudiou a “racista” cassação.

– A cassação racista de Renato Freitas foi feita pela base de apoio de Rafael Greca! Atitude infame, vergonhosa e irresponsável! – escreveu.

Confira a íntegra da nota dos advogados de Renato Freitas:

A defesa do Vereador Renato Freitas, indignada com a cassação insustentável e ilegal do parlamentar, informa que recorrerá à Justiça do Paraná contra esse triste ato cometido por 23 Vereadores e Vereadoras da Câmara Municipal de Curitiba. Como está claro, o procedimento está contaminado por inúmeras nulidades, sendo a última delas entender que prazo decadencial se conta em dias úteis, sem falar nas diversas outras violências contra o devido processo legal e a ampla defesa. Além disso, o próprio Relatório que recomendou a cassação claramente afasta a íntegra das supostas infrações do Vereador Renato Freitas, constatando absurdamente a quebra de decoro pelo fato do Vereador, após o encerramento da Missa, ter apenas se pronunciado em defesa de vidas negras dentro da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e não ter reprimido os manifestantes que lá se encontravam quando gritaram “Fora Bolsonaro”, o que é evidentemente desproporcional e desrazoável.

O mais importante é que a cassação é absurda. Não houve crime e não houve quebra de decoro. A Câmara de Vereadores de Curitiba ousou cassar um vereador por um ato político, dentro de uma igreja dos pretos e o Arcebispo se manifestou contra a cassação. O Papa Francisco vai receber o Vereador Renato em setembro e ouvirá dele este relato que deixa claro o racismo que ocorreu.

É o próprio legislativo criminalizando a política. A defesa tem integral confiança na Justiça e tem profunda convicção de que essa lamentável deliberação é um símbolo do racismo estrutural que ainda envergonha o Brasil e será revertida pelo Judiciário Brasileiro.

Antônio Carlos de Almeida Castro “Kakay” –

Guilherme de Salles Gonçalves

Edson Vieira Abdala

Como votou cada vereador na cassação de Renato Freitas:

Votaram a favor da cassação de Renato Freitas:

  • Alexandre Leprevost (Solidariedade)
  • Amália Tortato (Novo)
  • Beto Moraes (PSD)
  • Denian Couto (Pode)
  • Ezequias Barros (PMB)
  • Flávia Francischini (União)
  • Hernani (PSB)
  • João da 5 Irmãos (União)
  • Jornalista Márcio Barros (PSD)
  • Leonidas Dias (Solidariedade)
  • Marcelo Fachinello (PSC)
  • Mauro Bobato (Pode)
  • Mauro Ignácio (União)
  • Noemia Rocha (MDB)
  • Nori Seto (PP)
  • Oscalino do Povo (PP)
  • Sargento Tânia Guerreiro (União)
  • Serginho do Posto (União)
  • Sidnei Toaldo (Patriota)
  • Tico Kuzma (Pros)
  • Tito Zeglin (PDT)
  • Toninho da Farmácia (União)
  • Zezinho Sabará (União)

Foram contrários à cassação de Renato Freitas:

  • Carol Dartora (PT)
  • Dalton Borba (PDT)
  • Herivelto Oliveira (Cidadania)
  • Marcos Vieira (PDT)
  • Maria Letícia (PV)
  • Professora Josete (PT)
  • Professor Euler (MDB)

Absteção:

  • Salles do Fazendinha (DC)

Representado e representantes [não votaram]:

  • Renato Freitas [representado]
  • Osias Moraes (Republicanos)
  • Pastor Marciano Alves (Solidariedade)
  • Pier Petruzziello (PP)
  • Éder Borges (PP)

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

Assistir a íntegra da sessão:

Sessão Especial de 05 de Agosto de 2022- Câmara de Curitiba

LEIA TAMBÉM