Bolsonaro vai assistir posse de ministro terrivelmente evangélico do lado de fora do Supremo

Bolsonaro vai assistir posse de ministro “terrivelmente evangélico” do lado de fora do Supremo

Presidente da República será obrigado a apresentar passaporte da vacina para entrar na corte máxima

O presidente Jair Bolsonaro (PL) continua dando show de horrores acerca do negacionismo e sua luta antivacina. Mau exemplo para os brasileiros, o mandatário pode ser barrado na posse do ministro André Mendonça, terrivelmente evangélico, prevista para quinta-feira (16/12), às 16 horas.

Bolsonaro não descarta colocar um telão do lado de fora da Praça dos Três Poderes, em Brasília, porque os ministros do STF exigem, sem exceção, o passaporte de vacinação, com duas doses, ou realizar teste anticovid antes de entrar no prédio para assistir a cerimônia.

Em governo de Bolsonaro até hacker é negacionista contra a vacinação no País

Bolsonaro chuta o balde: “Como eu posso aceitar o cartão vacinal se eu não tomei?”

Jair Bolsonaro ganha no curto prazo porque mobiliza seus apoiadores fundamentalistas com o intuito de barrar avanço de possíveis adversários da terceira via, mas, por outro lado, aumenta seu desgaste a médio prazo. Ou seja, faz disparar a rejeição.

Publicamente, até agora, Bolsonaro vem sustentando que não se vacinou. Ele é defensor de tratamento do vírus com medicamento não comprovado. Um horror, segundo os cientistas da linha de frente na pandemia.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro, que se vacinou em Nova York, poderá participar da solenidade de posse de seu afilhado. Se o presidente da Republica quiser acompanhá-la terá de fazer um teste PCR antes de passar pela porta do Supremo. Além disso, ele terá de usar máscara e medir a temperatura.