Bolsonaro usa preço dos combustíveis como desculpa para atacar Petrobras

O presidente Bolsonaro reconheceu que o preço dos combustíveis está alto. Mas culpou a Petrobras, e não a política de preços praticada pelo governo.

Para ele, a quebra do monopólio da Petrobras é uma das formas de diminuir o valor para o consumidor.

“Lá na refinaria o preço está lá embaixo, fica alto por causa de impostos estaduais, ICMS basicamente, e, depois, o monopólio existe na questão da distribuição e nós estamos buscando quebrar esse monopólio para diminuir o preço. Só com a concorrência ele pode diminuir”, disse nesta segunda-feira.

Só que não existe monopólio da venda e distribuição de combustíveis no Brasil. Só exite monopólio no refino.

“Estamos fazendo o possível para baratear o preço do combustível, reconhecemos que está alto no Brasil”, afirmou o presidente da República.

LEIA TAMBÉM
Carla Zambelli, bolsonarista, será a próxima expulsa por Bivar do PSL

Artistas e intelectuais se reúnem com Lula na quarta-feira em grande ato pela cultura no Rio

Alexandre Frota denuncia ‘orgia’ de ministro paga com cartão corporativo

A questão é que a política de preços da Petrobras está baseada no dólar. A desculpa é que a empresa tem que acompanhar o mercado. Então é lógico que para diminuir os preços é preciso mudar a política da Petrobras, que deve servir aos interesses do Brasil e não do mercado.

Com informações da Agência Brasil.