Bolsonaro rouba a CPI da Petrobras proposta pela oposição

O presidente cessante Jair Bolsonaro (PL) prepara-se para “roubar” a CPI da Petrobras, originalmente proposta pela oposição no Senado.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que a Casa está pronta para receber nesta terça (21/06) pedido de CPI para investigar as decisões do Conselho Deliberativo da Petrobras.

– Os partidos estão cada um com seu convencimento, vão conversar com seus deputados para dar respaldo [à CPI]. Com relação a isso, nós temos só o regimento para cumprir com relação às possibilidades de como vem, assinaturas necessárias e fatos determinados e sua devida instalação – disse Lira, mais bolsonarista que a primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Na sexta-feira (17/06), no dia que a Petrobras anunciou novo aumento de preço na gasolina e no diesel, os senadores oposicionais Raldofe Rodrigues (Rede-AP) e Jean Paul Prates (PT-RN) chegaram anunciar o pedido de CPI da Petrobras. No entanto, eles não reuniram assinaturas necessárias para instalar a comissão de investigação.

A CPI da Petrobras, na Câmara, precisa de 171 assinaturas – um terço dos 513 deputados.

Bolsonaro manda na Petrobrás, prova Requião

Bolsonaro pedeu seu último “álibi” com renúncia do presidente da Petrobras

Bolsonaro quer utilizar a comissão de investigação como picadeiro e desviar a atenção da população dos reais motivos dos aumentos nos preços dos combustíveis: a política de preço paritário internacional, a diabólica PPI, que dolariza os derivados do petróleo para os consumidores brasileiros.

O inquilino do Palácio do Planalto, na condição de maior acionista da estatal, poderia revogar essa dolarização e estabelecer a comercialização em moeda local [real].

Jair Bolsonaro tenta se livrar da responsabilidade dos preços abusivos na gasolina, diesel, etanol e gás de cozinha nas vésperas da eleição presidencial. Ele está atrás nas pesquisas de intenção de votos.

Veja também  PT publica vídeo acusando presidente Bolsonaro pelas 150 mil mortes; assista

Para ajudá-lo na tarefa de agitação, eximir-se da culpa, o presidente chamou ontem o ex-líder dos caminhoneiros Zé Trovão. Eles planejam manifestação contra a Petrobras na próxima segunda-feira, dia 27 de junho, com a ajuda dos patrões [locaute].

– Eu estou acertando uma CPI na Petrobras. ‘Ah, você que indicou o presidente’. Sim, mas quero CPI, ué, por que não? Investiga o cara, pô. Se não der em nada, tudo bem. Mas os preços da Petrobras são um abuso – divertiu-se o presidente Jair Bolsonaro, em uma transmissão na internet.