Bolsonaro “homenageia” trabalhadores com reajuste de 19% no preço do gás natural a partir deste 1º de maio

► GNV é usado sobretudo por taxistas e motoristas de aplicativo que optaram por trocar gasolina e etanol pelo gás

O presidente Jair Bolsonaro (PL) achou uma maneira diferente de “homenagear” os trabalhadores neste domingo, 1º de maio, Dia do Trabalhador. O mandatário autorizou a Petrobras a aumentar em 19% os preços de venda de gás natural para as distribuidoras. É por isso que o inquilino do Palácio do Planalto também é chamado de “BolsoCaro“.

O gás natural é o usado nas residências que têm gás encanado e também é o mesmo do GNV, para abastecimento de carros. É ainda um insumo importante para várias indústrias. Este aumento, porém, não tem relação com os preços do gás de botijão – segundo a Petrobras.

O gás natural veicular (GNV) é usado sobretudo por taxistas e motoristas de aplicativo que optaram por trocar gasolina e etanol pelo gás para driblar os preços abusivos dos combustíveis.

A estatal de petróleo, cujo controle é da União, leia-se Bolsonaro, alega que a nova alta reflete a escalada das cotações internacionais do petróleo entre fevereiro e abril. Ou seja, atribuiu o aumento do gás à diabólica política de paridade de preço adotada depois do golpe em Dilma Rousseff (PT), em 2016.

A alta de 19% chegará para os consumidores finais com variações distintas. No caso do Rio de Janeiro, a Naturgy informou que, no caso do gás residencial, a alta será de cerca de 7%.

Em 31 de julho poderá vir novo reajuste

Segundo a Petrobras, os valores se referem ao reajuste trimestral. E reflete a variação do preço do gás devido às mudanças nas cotações do petróleo e da taxa de câmbio.

Esse novo patamar de preço vai vigorar até 31 de julho.

A Petrobras esclarece que o preço final do gás natural ao consumidor não é determinado apenas pelo valor de venda da companhia, mas também pelas margens das distribuidoras (e, no caso do GNV, dos postos de revenda) e pelos tributos federais e estaduais.

Mídia evita discussão

A Folha de S.Paulo e a velha mídia corporativa insistem nas falsas pautas de “golpe” e “AI-5” para desviar atenção de temas principais nas eleições: fome, desemprego, miséria, preço dos combustíveis, crise econômica para os mais pobres. Isso ajuda muito Bolsonaro.

Por isso é fundamental que trabalhadores e trabalhadoras do Brasil, neste 1º de Maio, #DiaDoTrabalhador, comecem a mudar o governo removendo #BolsonaroFariseu do Palácio do Planalto.

Hoje tem ato do Trabalhador com presença de Lula em SP [ao vivo]

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confirmou presença no 1º de Maio em São Paulo, às 10h, na Praça Charles Miller, Pacaembu. O Blog do Esmael vai transmitir o evento ao vivo para o Brasil e o mundo. Acompanhe.