Beto Richa agora planeja massacre de professores na Justiça do Paraná

richa_tjpr_prof.jpgDepois de mandar surrar os professores que lutavam contra o confisco da poupança previdenciária, no último dia 29 de abril, cujo resultado do massacre policial foi de 213 feridos, agora o governador Beto Richa (PSDB) planeja massacrar os educadores em greve há 12 dias na Justiça.

A estratégia do tucano é judicializar o movimento que luta por dignidade e contra o sucateamento da educação no Paraná.

A APP-Sindicato, a entidade que representa os mais de 120 mil educadores da rede estadual de ensino, denuncia que foi notificada hoje de multa diária de R$ 40 mil caso não retorno às salas de aula imediatamente.

A entidade sindical deverá recorrer da liminar favorável ao Palácio Iguaçu.

A decisão é do desembargador Luis Mateus de Lima, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), o mesmo que avalizou acordo entre e Richa e a categoria para pôr fim à greve em março. No entanto, o tucano não cumpriu sua parte e, por isso, os profissionais do magistério retomaram a paralisação no último dia 25 de abril.

A adesão à greve dos trabalhadores na educação básica é 100% e o apoio da sociedade aos grevistas também beira os 100%. Além disso, o movimento se fortalece à medida que outras categorias cruzam os braços contra Richa, como é o caso das universidades estaduais.

Os comentários estão encerrado.