Assista: “Eu troco meu salário pelo auxílio-moradia”, protestam educadores em frente ao TCE

app_bonilha_tce.jpgCerca de 2 mil educadores em greve protestam neste momento em frente ao Tribunal Faz de Contas do Paraná (TCE), em Curitiba, contra o auxílio-moradia de R$ 4.377,74 por mês aprovado ontem pelos próprios conselheiros do órgão.

O salário dos membros do Tribunal é de R$ 26,5 mil mensais. Com o auxílio-moradia saltará para R$ 30,8 mil por mês.

“à‰ uma afronta, é uma afronta, auxílio-moradia no Tribunal Faz de Contas”, “Eu troco meu salário pelo auxílio-moradia” e “à‰ uma vergonha o auxílio-moradia”, eram as palavras de ordem dos educadores.

Recentemente, o TCE julgou ilegal o auxílio-transporte de R$ 300 (trezentos reais) para professores e funcionários de escolas públicas.

Paralelamente ao benefício auto-concedido pelo TCE, o governo Beto Richa (PSDB) quer retirar direitos dos funcionários públicos e eliminar conquistas de educadores, que estão em greve há 12 dias.

O TCE é presidido pelo advogado Ivan Bonilha, aliado do governador Beto Richa desde criancinha.

Assista ao vídeo

Nunca é demais lembrar que, no mês passado, Richa reajustou o próprio salário que é o maior do país (R$ 33 mil) e dos secretários para R$ 23,6 mil.

Os titulares da Educação e da Fazenda, por exemplo, têm ainda acréscimo de R$ pela participação em conselhos de várias empresas públicas.

Os deputados estaduais também engordaram seus salários em 26%, que a partir deste mês receberão R$ 25.322,25 mensais.

Tem mais esse vídeo da TV 15:

Os comentários estão encerrado.