EUA, Europa, Oceania e Ásia planejam lockdowns para conter a variante Ômicron do coronavírus

Após teste de Covid, Bolsonaro garante presença na posse de André Mendonça no STF

Não teve jeito. O presidente Jair Bolsonaro (PL) comunicou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que se submeteu a um exame e testou negativo para a Covid-19. Ele relutava a comprovar que está sem o vírus. Com esse resultado, o mandatário garante a presença na cerimônia de posse de André Mendonça como ministro da Corte, às 16h, nesta quinta-feira (16/12). O Blog do Esmael vai transmitir a sessão ao vivo.

O STF impôs como condição ao ingresso de convidados a apresentação do passaporte de vacina ou teste PCR negativo.

Negacionista, Bolsonaro jura que não tomou nenhuma doses de vacina –embora seja uma informação bastante controversa, haja vista que a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, se imunizou durante viagem a Nova York.

A posse solene obedecerá às regras cotidianas do Supremo desde que reabriu ao público:

  • apresentação do comprovante de vacinação;
  • apresentação de teste negativo para Covid realizado até 72 horas antes;
  • uso de máscaras de proteção facial; e
  • distanciamento social.

No mês passado, o advogado Frederick Wassef, que defende um dos filhos do presidente da República, teve a entrada barrada no STF porque ele não apresentou comprovante de vacinação.

“Terrivelmente evangélico”, André Mendonça é o segundo ministro indicado por Bolsonaro para uma vaga no Supremo. Ele ocupará a cadeira de Marco Aurélio Mello, que se aposentou ao completar 75 anos. Ex-ministro da Justiça, Mendonça teve a militância favorável da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

A vaga no STF também já foi ambicionada pelo ex-ministro Sergio Moro, pré-candidato a presidente pelo Podemos.