Após pressão, Ratinho Jr. arruma vaga para prisão de bolsonarista que assassinou Marcelo Arruda

O governador cessante Ratinho Jr. (PSD) não resistiu à pressão e voltou atrás, após 48 horas, arrumando vaga para a prisão do bolsonarista Jorge Guaranho, que assassinou há um mês o dirigente do PT Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu, durante sua festa de 50 anos que fazia alusão ao ex-presidente Lula.

O crime político motivado pelo ódio chocou o país e o mundo, que exigiu das instituições públicas providências para conter a violência no processo eleitoral de 2022.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP), subordinada ao governador Ratinho, voltou atrás de um parecer e determinou que o Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais, receba o bolsonarista assassino, como decidiu a 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu.

No início da semana, um parecer do governo do Paraná, dizendo que não tinha condições de receber o preso, obrigou o juiz iguaçuense Gustavo Germano Francisco Arguello a decretar a prisão domiciliar de Guaranho. No entanto, nesta sexta-feira (12/08), com o recuo do Palácio Iguaçu, a prisão domiciliar do bolsonarista foi revogada e foi decretada novamente a prisão preventiva dele – sem prazo para terminar -por homicídio duplamente qualificado com motivação política.

Além de uma derrota política de Ratinho Júnior também o foi do presidente cessante Jair Bolsonaro (PL), que moveu mundos e fundos para desqualificar a motivação política do crime que tirou a vida de Marcelo Arruda.

Economia

– Entendemos que a decisão de revogação da prisão domiciliar de Guaranho, com a decretação da preventiva, atende os anseios da sociedade e das vítimas familiares, no sentido de se fazer Justiça. Fundamental a preservação do interesse público, ainda que a posição inicial do Governo do Paraná seja inexplicável – declarou o defensor da família de Marcelo Arruda, o advogado Daniel Godoy Jr.

O deputado Arilson Chiorato, presidente do PT no Paraná, que integra a Comissão Externa da Assembleia Legislativa do Paraná para acompanhar o Caso Marcelo Arruda, comemorou a revogação da prisão domiciliar de Jorge Guaranho.

– Justiça tarda mas não falha! Juiz manda assassino de Marcelo Arruda voltar para prisão fechada – disse, ao reverberar que a Secretaria de Segurança Pública, do governo Ratinho Jr., voltou atrás depois de manifestação de toda sociedade, inclusive nós, deputados da Comissão que acompanha o caso. “Por investigação e processo isentos. Que a Justiça seja feita!”, completou.

O coordenador regional da DEPEN (Departamento Penitenciário do Paraná), vinculado à SESP, Diego Rodrigues Dias, por ofício, tomou ciência da revogação da prisão domiciliar de Guranho e a decretação de sua prisão preventiva.

Excelentíssimo Juiz,

Informo o imediato cumprimento da determinação judicial, dado ciência ao réu da presente decisão e do mandado de prisão, bem como, o seu recambiamento ao Complexo Médico Penal, na cidade de Pinhais/PR.

Respeitosamente,

Diego Rodrigues Dias,

Coordenador Regional – DEPEN

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

LEIA TAMBÉM