Alvaro Dias anuncia voto CONTRA a reforma trabalhista, ‘em homenagem às mulheres’

O senador Alvaro Dias (Phodemos-PR) desceu no muro nesta terça (11) ao anunciar que votará contra a reforma trabalhista.

O ex-tucano diz que seu voto será uma ‘homenagem às mulheres’ e repúdio ao governo Michel Temer que “não tem capacidade de empreender reformas”.

Com a decisão de Alvaro, 100% da bancada paranaense (três senadores) votará contra a reforma trabalhista. Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB) lideram a resistência ao PLC 38/2017.

Desde as 11 horas de hoje, o plenário do Senado segue ocupado por um grupo de senadoras contra a votação da reforma trabalhista.

Alvaro afirma ainda que Temer está “atordoado por tantas denúncias de corrupção” em seu governo.

A definição do voto contrário à reforma teve do dedo da UGT. O vice-presidente nacional da central, deputado federal Ademir Camillo (Phodemos-MG), e o presidente da entidade no Paraná, Paulo Rossi, entraram em campo para convencer os parlamentares do Phodemos no Paraná e no Brasil.

Os dirigentes sindicais ligados ao Phodemos expuseram os pontos negativos da reforma trabalhista, principalmente o trabalho insalubre para mulheres grávidas; o trabalho intermitente sem especificar categorias e a escolha de representantes das empresas nos locais de trabalho, sem a participação do sindicato laboral, fazendo com que muitos patrões pudessem eles mesmos escolherem a dedo seus representantes.

O presidente da UGT-Paraná, Paulo Rossi, comemorou a decisão do presidenciável: “Mais uma vez o senador Álvaro Dias demonstra que ao invés das benesses do poder, prefere o pulsar das ruas. Juntos ‘podemos mais’”, tuitou Rossi, antecipando o slogan do Phodemos para 2018.

Acompanhe ao vivo à ocupação do plenário do Senado:

Veja também  Requião sugere a Lula nome para Petrobras

Comments are closed.