A última olimpíada filosófica nas escolas do Paraná?

Nesta terça-feira (20), o Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre o Ensino de Filosofia (NESEF), da Universidade Federal do Paraná (UFPR), promove a etapa final da II Olimpíada Filosófica do Ensino Médio do Paraná.

Se depender dos atuais gestores da Secretaria de Estado da Educação (SEED) esta será a última edição dessa saudável competição, pois, como você sabe, os sabichões juraram de morte essas disciplinas menos importantes! para ampliar o número de aulas de matemática e português. Também corre risco de morte a disciplina de sociologia, dentre outras sem importância! (amanhã eu volto ao tema da matriz escolar).

Os professores da UFPR argumentam que disciplinas como sociologia e filosofia tem uma articulação interdisciplinar com as demais disciplinas do currículo escolar, como por exemplo, Língua Portuguesa, Arte e Literatura.

Retorno à  vaca fria, ou seja, ao tema da Olimpíada Filosófica. Os trabalhos produzidos por professores e alunos das escolas públicas de diversas regiões do estado do Paraná evidenciam a importância da Filosofia na formação dos jovens e adolescentes do ensino médio.

Segundo a organização do evento, são trabalhos que fazem uso dos textos filosóficos, mas também das novas tecnologias educacionais do que se conhece hoje como Educomunicação! – Vídeo Escola, Rádio Escola, Jornal Escola, Vídeo Teatro e Vídeos Debate.

Os trabalhos fazem a discussão de temas da realidade dos alunos como problemas da Política, à‰tica, Mitos, Conhecimento, Estética, Ciência. Além das apresentações de trabalho por professores e alunos haverá também a oportunidade para discutir questões pertinentes à  Filosofia e seu Ensino. Estes conteúdos são fundamentais para a formação humana dos nossos alunos e especialmente para preparar-se para o ENEM e para a própria vida.

Veja também  Vídeo: Caravana Requião em Cascavel (PR)

Entendemos que este é o papel da Universidade Pública, ao aliar,
Ensino, Pesquisa e Extensão num evento inédito no Estado do Paraná!, disse o Ademir Pinhelli Mendes, professor de Filosofia no ensino médio e superior e doutorando em Educação na UFPR.

Comments are closed.