Tic-tac: PDT discute retirada da candidatura de Ciro Gomes

URGENTE: CIRO GOMES “SUSPENDE” CANDIDATURA A PRESIDENTE ATÉ PDT REVER POSIÇÃO SOBRE PEC DO CALOTE

O ex-ministro Ciro Gomes, no Twitter, suspendeu sua pré-candidatura à Presidência da República até a bancada do PDT na Câmara rever sua posição sobre a PEC do Calote, que limita o valor de despesas anuais com precatórios.

Segundo a nota publicada por Ciro, sua pré-candidatura ficará em suspenso até que a bancada pedetista reavalie a posição favoravelmente à proposta do presidente Jair Bolsonaro aprovada na madrugada de hoje na Câmara.

“Temos um instrumento definitivo nas mãos, que é a votação em segundo turno, para reverter a decisão e voltarmos ao rumo certo”, sugeriu no comunicado desta quinta-feira (04/11).

Mais cedo, Fernado Haddad (PT) criticou o PDT –partido de Ciro– por dar um cheque de R$ 90 bilhões para a reeleição de Bolsonaro.

Leia a íntegra do comunicado de Ciro Gomes:
Há momentos em que a vida nos traz surpresas fortemente negativas e nos coloca graves desafios.

É o que sinto, neste momento, ao deparar-me com a decisão de parte substantiva da bancada do PDT de apoiar a famigerada PEC dos Precatórios.

A mim só me resta um caminho: deixar a minha pré-candidatura em suspenso até que a bancada do meu partido reavalie sua posição.

Temos um instrumento definitivo nas mãos, que é a votação em segundo turno, para reverter a decisão e voltarmos ao rumo certo.

Não podemos compactuar com a farsa e os erros bolsonaristas.

Justiça social e defesa dos mais pobres não podem ser confundidas com corrupção, clientelismo grosseiro, erros administrativos graves, desvios de verbas, calotes, quebra de contratos e com abalos ao arcabouço constitucional.

Leia também

PEC do Calote: Aliel Machado (PSB) votou com Bolsonaro, a pedido de Ratinho Junior

Câmara aprova “PEC do Calote” em votação apertada, com apenas 4 votos além dos necessários