Tic-tac: PDT discute retirada da candidatura de Ciro Gomes

Tic-tac: PDT discute retirada da candidatura de Ciro Gomes

A Folha confirma hoje (24/11) o que o Blog do Esmael já vem há tempos reportando: o PDT discute a retirada da candidatura de Ciro Gomes a presidente em 2022. O jornalão atribuiu o recuo pedetista ao avanço do ex-juiz suspeito Sergio Moro (Podemos-PR).

Na semana passada, o Blog do Esmael reverberou uma entrevista do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que anunciou no UOL apoio de candidatos do PDT à candidatura do ex-presidente Lula (PT). Ou seja, na prática ele autorizou o esvaziamento do projeto Ciro.

As pesquisas de intenção de votos têm sido bastante desfavoráveis a Ciro Gomes. Ele, com 6%, foi ultrapassado na sondagem da Paraná Pesquisas por Moro, com 11%.

A despeito da pré-candidatura própria no partido, com Ciro Gomes, Lupi disse semana passada que “ninguém está acorrentado no processo político” ao apontar a aliança duradoura entre PT e PDT no Ceará.

“Tivemos o Camilo com o 13 [Governo do Ceará] e o Cid Gomes com o 12 [123, ao Senado], isso é normal”, exemplificou Lupi, ao defender entendimentos regionais. “Nós [PDT] podemos abrir até seis palanques regionais para Lula”, avisou.

Carlos Lupi antecipou que o PDT vai apoiar o ex-presidente Lula, caso acorra um segundo turno contra Jair Bolsonaro nas eleições de 2022.

“Vamos ver quem é o adversário. Se for Bolsonaro ou seus representantes, com certeza, não estaremos com Bolsonaro, estaremos com Lula”.

A candidatura de Ciro Gomes subiu no telhado. Talvez não resista à virada do ano e à formação da federação partidária do PDT com o PT, PSB e PCdoB. Tic-tac.

Leia também

Ataques de Ciro a Lula e Dilma são irracionais, critica Requião

Homem de confiança de Lupi inicia “operação desembarque” da candidatura de Ciro Gomes

Ciro Gomes rumo a Paris em 2022