Resultado nas prévias do PSDB Doria x Leite tende a murchar ainda mais Moro

Resultado nas prévias do PSDB Doria x Leite tende a murchar ainda mais Moro

O piso é o limite para o suspeitíssimo ex-juiz Sergio Moro. Vejamos por quê.

O PSDB realiza prévias neste domingo (21/11) para a escolha do seu candidato à Presidência da República em 2022. Os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS) polarizam a disputa, que ainda tem Arthur Virgílio, ex-prefeito de Manaus, que corre por fora.

Moro está tendo 15 minutos de fama proporcionados sobretudo pela Globo. Uma entrevista do moço da Lava Jato, na semana passada, já foi reprisada pela emissora dos Marinhos mais de mil vezes. Nem gol de final na Copa do Mundo ganha tanta visibilidade quanto Moro vem ganhando na Vênus Platinada.

Segundo uma pesquisa da “Ponteio Política”, festejada pela velha mídia corporativa, após a filiação ao Podemos, o suspeito ex-juiz e ex-ministro aparece entre 11% [com Bolsonaro] e 18% de intenções de voto [sem Bolsonaro]. A margem de erro é de 3%.

O “lide” nos jornalões é que Lula lidera para 2022 e Moro atinge 18% sem Bolsonaro na disputa. Ou seja, o capitão que coloque a barba de molho porque quem prendeu Lula pelo poder também pode irá-lo da jogada no ano que vem.

Em 2018, Bolsonaro só ganhou porque Moro usou a “tática três” –de remover os adversários– tal qual Daniel Ortega na Nicarágua. O líder sandinista diz que aprendeu com o juiz suspeito brasileiro, isto é, Sergio Moro.

Voltemos às prévias do PSDB.

O resultado entre Doria x Leite tende a murchar ainda mais Moro, apesar de o ex-juiz falar inglês como o “cavalo” na canção de João e Maria, de Chico Buarque.

Eu explico.

45 mil filiados no PSDB votam este domingo para definir candidato a presidente. Se escolhido Leite ou Doria, que é o favorito, a terceira via se pulverizará. Com Bolsonaro no páreo, Moro volta para dentro da margem erro –de onde ele nunca saiu, apesar do esforço da Globo, frise-se e reconheça-se.

A entrada de um nome tucano na sucessão –seja Doria ou Leite– esvazia a candidatura do “cavalo” que sabe falar inglês porque o teto da terceira via é 10%, segundo todas as pesquisas sérias.

Lula hoje, dizem os principais institutos de pesquisa do país e do mundo, vence no primeiro turno as eleições de 2022. Com ou sem terceira via, que é um invenção da Globo, o petista tem mais que a soma de todos os adversários experimentados nas sondagens.

Leia também

Alvaro Dias explica na Globo porque Sergio Moro merece ser presidente: ‘Ele fala em inglês’

Moro e Deltan estão atrás de imunidade parlamentar, diz Requião na Jovem Pan [vídeo]

Lula anuncia 22ª vitória judicial por falta de provas; petista manda beijinho no ombro para Moro