PCdoB: 'firme e corajosa posição de Ciro contra a PEC do Calote'

PCdoB: ‘firme e corajosa posição de Ciro contra a PEC do Calote’

O deputado Orlando Silva, do PCdoB, classificou com firme e corajosa a posição de Ciro Gomes (PDT) contrária à PEC do Calote aprovada na Câmara.

Ciro suspendeu sua pré-candidatura à Presidência da República até que a bancada do PDT na Câmara reveja seus votos dados à proposta do presidente Jair Bolsonaro na PEC 23/21, que foi aprovada por apenas 4 votos a mais do quórum necessário.

“A firme e corajosa negativa de Ciro Gomes à PEC do Calote contribui imensamente para derrotar o projeto”, homenageou Orlando Silva, em nome do PCdoB, que não deu nenhum voto à PEC do Calote.

“Além disso, pode inspirar outros presidenciáveis a se engajarem pela reversão de votos. Se acontecer, viraremos o jogo, mais uma vez apostando na frente ampla antibolsonaro”, completou o deputado vermelho.

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, informou na manhã desta quinta (04/11) que ingressou com uma ação no STF contra a autorização do Presidente da Câmara, Arthur Lira, para que 23 parlamentares, em viagem, votassem remotamente na PEC dos Precatórios.

O diabo é que em meio nessa confusão, em que Ciro suspendeu a candidatura, criou-se a tempestade perfeita para a bancada do PDT. Os parlamentares pedetistas há muito já tinham abandonado o projeto presidencial próprio porque ele não decolou. Ciro Gomes não consegue os dois dígitos nas pesquisas de intenção de voto e não empolga a bancada no Congresso.

Em síntese, a votação do PDT com o governo é a janela que Ciro precisava para sair da disputa de 2022. Ele agora tem a desculpa ideal para fugir do fiasco eleitoral que se avizinha.

Leia também

URGENTE: CIRO GOMES “SUSPENDE” CANDIDATURA A PRESIDENTE ATÉ PDT REVER POSIÇÃO SOBRE PEC DO CALOTE

PEC do Calote: Aliel Machado (PSB) votou com Bolsonaro, a pedido de Ratinho Junior

Haddad: PDT deu cheque de R$ 90 bilhões para a reeleição de Bolsonaro