‘Moro e Bolsonaro: vejo uma coisa só’, já dizia a mulher do ex-juiz agora filiado no Phodemos

‘Moro e Bolsonaro: vejo uma coisa só’, já dizia a mulher do ex-juiz agora filiado no Phodemos

Mulher que enxerga longe, a advogada Rosângela Moro disse em fevereiro de 2022 que seu “conge” Sergio Moro e o presidente Jair Bolsonaro eram, como diz por aí, unha e carne, em alusão à afinidade de ideia entre ambos. ‘Moro e Bolsonaro: vejo uma coisa só’, afirmara a “Janja” de Moro.

Autora de uma página no Facebook chamada “Eu moro com ele”, Rosângela Wolff Moro conhece o ex-juiz como ninguém. Portanto, ela tinha razão ao cravar que Moro e Bolsonaro eram um coisa só.

Bolsonaro e Moro são tão parecidos que até defendem as mesmas coisas, como as bizarrices moralistas do governo.

As semelhanças entre o ex-juiz e ex-ministro da Justiça e o presidente Bolsonaro são tão gritantes que o discurso de Sergio Moro, na filiação ao Phodemos, também poderia ser lido pelo mandatário.

A fala de Moro poderia ser a fala de Bolsonaro. Eles são uma coisa só, como já dizia dona “Janja” da Lava Jato.

Livre mercado, livre empresa, livre iniciativa e privatizar estatais ineficientes foram algumas das palavras-chaves que Moro proferiu em seu discurso ‘supostamente’ presidencial. Pautas que certamente Bolsonaro assinaria embaixo.

Pelas pesquisas de intenção de voto, os dois serão rejeitados pelas urnas nas eleições de 2022. Que Deus proteja os brasileiros, sobretudo os mais pobres, desses agentes do capital especulativo e dos interesses estrangeiros.

Leia também

Valdemar da Costa Neto ganha com filiação de Bolsonaro no PL, mas o inverso não é verdadeiro

A institucionalização do mensalão bolsonarista, por Requião Filho

Ciro Gomes se ‘relança’ como candidato a presidente com ataques a Lula, Bolsonaro e Moro