Gilmar Mendes: 'Eu já sabia que Moro e Deltan queriam o poder político'

Gilmar Mendes: ‘Eu já sabia que Moro e Deltan queriam o poder político’

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse que já sabia que o ex-juiz Sergio Moro e o ex-procurador Deltan Dallagnol demonizavam a política porque eles queriam o lugar dos políticos –e chegar ao poder.

Gilmar Mendes afirmou que vem alertando há alguns anos para a politização da persecução penal.

“A seletividade, os métodos de investigações e vazamentos: tudo convergia para um propósito claro – e político, como hoje se revela”, escreveu Gilmar Mendes nesta sexta-feira (05/11).

O ministro do STF disse que demonizou-se o poder para apoderar-se dele. “A receita estava pronta”, fulminou.

Não é só Gilmar Mendes que tem essa certeza, de que a Lava Jato sempre teve um propósito político e ideológico.

“Batata! Moro e Dallagnol concorrendo às eleições, nenhuma surpresa pra quem sabe que se esconderam atrás da toga e do MP pra fazer política e perseguir adversários políticos”, manifestou a presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR).

O advogado Cristiano Zanin Martins, defensor de Lula, disse que não se surpreendeu com a entrada de Deltan Dallagnol para a política.

“Não surpreende porque confirma algo que demonstramos reiteradas vezes nos processos, em especial daqueles contra o presidente Lula: o uso da Justiça para atacar adversários com intenções políticas. Isso está, inclusive, em nosso comunicado à ONU sobre as ilegalidades que Lula sofreu. A Lava Jato sempre foi uma operação que tinha objetivos políticos e esses movimentos recentes só reforçam, mais uma vez, tudo que dizíamos desde 2016.”

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB-PR) disse que acha “ótimo” que Moro e Dallagnol sejam bem-vindos ao mundo real. “Agora os Bolsonaristas estão com os nervos aflorados”, observou o parlamentar socialista.