Caravana de Requião chega a Maringá nas vésperas das definições sobre federações partidárias. Foto: Eduardo Matysiak

Caravana de Requião chega a Maringá nas vésperas das definições sobre federações partidárias

A questão das federações partidárias está se afunilando e provavelmente em dezembro teremos maior clareza sobre as disputas presidencial e pelos governos estaduais. É nesse contexto, de espera da regulamentação das associações entre legendas, que a Caravana Requião chegará na quinta-feira (18/11) em Maringá, Noroeste do Paraná.

O “comboio” requianista já passou por seis municípios: Francisco Beltrão (Sudoeste); Jacarezinho (Norte Pioneiro); Ponta Grossa (Campos Gerais); Guarapuava (Centro-Sul); Paranaguá (Litoral) e União da Vitória (Sul).

Além de Maringá, esta semana, a Caravana Requião ainda visitará os municípios de Londrina (25//1), Paranavaí (02/12); Foz do Iguaçu (09/12); e Curitiba (em janeiro, sem data definida).

Por onde passou e vai passar a Caravana de Requião

  • Francisco Beltrão: dia 23/09 – quinta-feira
  • Jacarezinho: dia 07/10 – quinta-feira 19h30
  • Ponta Grossa: Dia 23/10 – sábado 9h30
  • Guarapuava: dia 28/10 – quinta-feira 19h30
  • Paranaguá: dia 05/11 – sexta-feira 19h30
  • União da Vitória: dia 11/11 – quinta-feira
  • Maringá: dia 18/11 – quinta-feira
  • Londrina: dia 25/11 – quinta-feira
  • Paranavaí: dia 02/12 – quinta-feira
  • Foz do Iguaçu: dia 09/12 – quinta-feira
  • Curitiba: [janeiro, data a definir]

Sobre as federações partidárias

Pré-candidato ao governo do Paraná, Roberto Requião ainda não definiu em qual partido se filiará para concorrer nas eleições de 2022. Provavelmente, ele aguarda a movimentação das legendas que ensaiam associação nas federações partidárias.

Novidade na política brasileira, as federações têm um caráter mais nacional enquanto as coligações –que foram extintas– eram mais regionais.

As federações de partidos podem durar muito mais tempo. Elas serão formadas por partidos com afinidade programática, durando pelo menos os quatro anos do mandato. Se algum partido deixar a federação antes desse prazo, sofre punições, tais como a proibição de utilização dos recursos do Fundo Partidário pelo período remanescente.

O Blog do Esmael soube que PSB, PCdoB e PT intensificaram entendimentos para se federarem com vistas à disputa presidencial do ano quem. O PDT de Carlos Lupi também pode entrar nessa barca progressista. Em comum, eles apoiam a candidatura do ex-presidente Lula.