Lula tem 23ª vitória judicial: STF derruba bloqueio de bens em processos da Lava Jato

“Ex-petista”, o ex-juiz Sergio Moro não cumprimenta Lula pelos 76 anos

Na semana que passou o ex-juiz Sergio Moro foi “desfiliado” pelo diretório estadual do PT do Paraná, após constatação de que “hackers” haviam alistado involuntariamente o moço da Lava Jato nas fileiras petista.

Já na condição de “ex-petista”, Moro não cumprimentou nesta quarta (27/10) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva –por motivos óbvios– pela passagem de seus 76 anos.

Lula ficou preso injustamente 580 dias na Polícia Federal de Curitiba por determinação do “ex-petista” Sergio Moro, mas, ressalta-se, as sentenças foram anuladas e o ex-juiz foi considerado suspeito pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Como um disco riscado, repetindo o tema corrupção, Moro publicou hoje crítica a Lula e ao presidente Jair Bolsonaro cujo governo ajudou eleger e participou. O ex-magistrado foi chutado porque quis concorrer com o chefe.

“Hoje foi publicada a lei que, na prática, acaba com as punições de políticos por improbidade administrativa. As mudanças relatadas por deputado do PT retiram de cena mais um instrumento contra à corrupção. O Presidente da República poderia ter vetado, mas preferiu o retrocesso”, tuitou Sergio Moro.

Nunca é demais lembrar que o fetiche da Lava Jato e de Moro, em nome do suposto combate à corrupção, quebrou várias empresas e causaram milhões de desempregados no país nas vésperas da pandemia.

Se disputar a eleição de 2022, rogamos por isso, o ex-juiz Sergio Moro terá a oportunidade de contestar essa acusação que PT e oposição lhe imputam há anos.

Leia também

Lula faz pronunciamento à nação sobre a fome no País [vídeo]

#LulaDay: ex-presidente Lula completa 76 anos e pede de aniversário Fora Bolsonaro

Relator no TSE rejeita a cassação da chapa Bolsonaro e Mourão; placar é de 3 votos a zero