Zeca Dirceu: Enquanto Paulo Guedes lucra, o povo passa fome

Enquanto Paulo Guedes lucra, o povo passa fome; artigo do deputado Zeca Dirceu

Por Zeca Dirceu*

Nesses quase três anos à frente do Ministério da Economia, Paulo Guedes acumulou mais do que apenas falas infelizes e polêmicas. A notícia recente de que Guedes, enquanto ministro da economia, ou seja, responsável pela política econômica do país, lucrou com a alta do dólar é no mínimo imoral e desumana, em um período em que a população enfrenta a volta da hiperinflação, a fome e o desemprego.

Em setembro de 2014, Guedes já tinha uma fortuna equivalente a 37 milhões de reais em um paraíso fiscal nas Ilhas Virgens Britânicas. Com a desvalorização do real frente ao dólar nos últimos anos, essa fortuna teve um crescimento de 14 milhões de reais, passando para 51 milhões de reais, um salto lucrativo graças ao alto dólar.

Já faz algum tempo que o dólar está acima da casa dos R$5 reais, o que representa uma das principais pressões sobre a inflação, que impacta no preço da gasolina, dos alimentos e na indústria nacional. Porém, para quem tem investimentos no exterior, quanto mais caro o dólar melhor para a rentabilidade de suas aplicações. Esse fato deixa visível o interesse de Guedes ao defender o valor alto da moeda e afirmar que o “dólar alto é bom para todo mundo”.

As ações e falas de Paulo Guedes em relação à política econômica brasileira tem reflexo direto na cotação do dólar. Ser dono de uma offshore e ter dinheiro investido em outro país não é crime, mas usar seus interesses pessoais e como gestor público, para lucrar enquanto coloca a população em situação de extrema pobreza é ilegal, imoral e cruel.

O Código de Conduta da Alta Administração Federal proíbe atitudes como a de Paulo Guedes, em seu artigo 5º, quando afirma que “é proibido que funcionários do alto escalão do governo mantenham aplicações financeiras passíveis de serem afetadas por políticas governamentais”, tanto no Brasil, quanto no exterior.

Diante de tantos absurdos que comprovem a desonestidade do governo Bolsonaro, esse é um dos fatos mais graves. Paulo Guedes ignora a soberania brasileira, ignora que existem mais de 60 milhões de brasileiros vivendo na miséria ou em insegurança alimentar, e que 19 milhões de pessoas sofrem por não ter o que comer. Tudo isso apenas para aumentar seus lucros e o seu poder econômico.

A atitude egocêntrica, desumana e atroz de Guedes não me surpreende, já que mostra a cara do governo Bolsonaro, com um alto escalão repleto de gestores sem o mínimo de decência.

A pandemia pode ter ajudado a agravar os rumos econômicos do país, mas Bolsonaro e Guedes, foram muito mais prejudiciais ao povo brasileiro que o vírus. O governo deles tem como meta a pobreza e a exclusão.

*Zeca Dirceu é deputado federal do Paraná pelo Partido dos Trabalhadores e vice-líder da Minoria na Câmara dos Deputados

Leia também

No Dia Mundial da Alimentação, 50 milhões de pessoas passam fome no Brasil

Por falar em pária, e o Guedes? Cadê o Paulo Guedes? E a conta no paraíso fiscal? E se fosse o PT?

Aprosoja ocupada pela Via Campesina é símbolo da fome e de atos antidemocráticos no País