Em SP, Alckmin pode virar 'o cara' de Bolsonaro em 2022. Foto: Marcos Corrêa/PR/Divulgação

Em São Paulo, Alckmin pode virar ‘o cara’ de Bolsonaro em 2022

O ex-governador Geraldo Alckmin, de saída do PSDB, pode ingressar no novo “União Brasil” —fusão do PSL com o DEM. A agremiação também pode ser o próximo destino do presidente Jair Bolsonaro.

PSL e DEM podem receber até R$ 1,5 bilhão, juntos, na eleição de 2022 a título de fundos eleitoral e partidário.

Por linhas obtusas, Alckmin pode virar ‘o cara’ de Bolsonaro em São Paulo nas eleições de 2022.

Bolsonaro tentará a reeleição e Alckmin concorrerá para o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

A disputa por São Paulo vai ser “osso” para Bolsonaro e Alckmin, pois o ex-presidente Lula lidera nas intenções de voto no estado e os candidatos de esquerda estão melhores posicionados.

Leia também

Agora vai! PSL aprova indicativo para fusão com o DEM; eles terão fundo de até R$ 1,5 bilhão

WhatsApp caiu e Bolsonaro pensa dar “férias coletivas” para gabinete do ódio

Randolfe Rodrigues afirma que CPI irá convocar ministro Paulo Guedes e presidente do BC