Ricardo Barros desafia Alexandre de Moraes: 'autorizar o presidente Bolsonaro a nos liderar nesta patriótica missão'

Ricardo Barros desafia Alexandre de Moraes: ‘autorizar o presidente Bolsonaro a nos liderar nesta patriótica missão’

O deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, desafiou nesta segunda-feira (06/09) o ministro Alexandre de Moraes, do STF, e a CPI da Covid, ao dizer que participará de manifestação em Brasília neste 7 de setembro.

Até as ‘emas’ do Palácio da Alvorada, residência do presidente da República, sabem que esses protestos são contrários aos ministros do Supremo Tribunal Federal, pelo fechamento do Congresso Nacional e a favor do presidente Jair Bolsonaro e de um golpe de Estado.

“Embarcando para Brasília para participar do 7 de setembro Verde e Amarelo”, escreveu Barros no Twitter. “Uma grande mobilização nacional para avançarmos na luta pela liberdade e autorizar o presidente Bolsonaro a nos liderar nesta patriótica missão”, completou o líder do governo.

Não precisa ter um cérebro maior que uma azeitona para entender o que significa “autorizar o presidente Bolsonaro a nos liderar nesta patriótica missão”.

É preciso desenhar isso?

O ministro Alexandre de Moraes foi “escolhido” pelos bolsonaristas, que tentam desmoralizá-lo e intimidá-lo.

Na madrugada de sexta-feira (05/09), Alexandre de Moraes foi ofendido em um bar no Clube Pinheiros, em São Paulo. Um homem xingou o ministro do STF de “careca ladrão”, “advogado do PCC”, “vamos fechar o STF” e “careca filha da puta”. Moraes registrou boletim de ocorrência na delegacia.

Leia também

Bolsonaro edita MP proibindo remoção “imotivada” de contas e conteúdos por provedores de internet

Facada em Bolsonaro completa 3 anos e ainda gera dúvidas nos brasileiros: fraude ou verdade?

Flávio Dino: 7 de setembro, o verdadeiro patriotismo resistirá

Bolsonaro prepara um novo grito no 7 de setembro: ‘golpe ou prisão!’