O advogado pontagrossense Leandro Dias foi reeleito para mais um mandato no PSOL do Paraná, a legenda de "Isa Penna" e "Guilherme Boulos".

PSOL quer aproveitar vácuo na oposição e ser opção a Ratinho Junior no Paraná

A ala mais à esquerda no PSOL [sim, existe isso sim] comunicou nesta segunda-feira (13/09) que venceu a etapa estadual no Paraná do 7º Congresso da legenda. Com isso, adianta a ala que vai aproveitar o vácuo na oposição para ser opção ao governador Ratinho Junior (PSD) na disputa da eleição em 2022.

O grupo formado pelas tendências Movimento Esquerda Socialista (MES), Liberdade e Revolução Popular (LPR), Comuna, Alicerce e independentes conquistou mais de dois terços do partido no estado. O congresso do PSOL foi realizado online no domingo, dia 12 de setembro.

O advogado pontagrossense Leandro Dias foi reeleito para mais um mandato na legenda de “Isa Penna” e “Guilherme Boulos” –políticos do PSOL, de São Paulo, mais conhecidos.

Segundo Leandro Dias, a vitória é fruto de intensa mobilização das bases.

No PSOL do Paraná, os derrotados criticam dizendo que se estabeleceu uma “República de Ponta Grossa” na agremiação –“o que deixaria envergonhado até o líder da Revolução Russa, em 1917, Leon Trotsky”.

Mas o vitorioso minimiza o ruído dos opositores internos com um discurso triunfalista e independente.

“Temos orgulho imenso de ver o fortalecimento do partido, com dezenas de indígenas Guaranis na região Oeste do Paraná, no nosso núcleo indígena em Terra Roxa. Também estamos com centenas de sem-terra espalhados pelos quatro cantos do Paraná, lutando pela reforma agrária e construindo o PSOL no nosso estado, ao lado de jovens, mulheres, público LGBTQIA+, evangélicos, sem religião, negras e negros e ambientalistas”, afirma Dias.

De acordo com Dias, as correntes vencedoras defendem um partido independente com candidaturas próprias para presidência e governo do Paraná.

“A divisão política do nosso partido entre os que defendem o apoio do PSOL à candidatura do Lula já no primeiro turno ficou com 28 votos – formada pelas correntes Primavera, Revolução Solidária, Resistência, Insurgência e Subverta; enquanto nosso campo político, que defende candidatura própria do PSOL a presidente e governador, obteve 65 votos. Venceu a opção por um PSOL independente e anticapitalista”, jurou Leandro Dias.

PSOL segue “rachado” no Paraná
O Blog do Esmael, site democrático e com pluralidade de ideias, abre espaço para o contraditório entre as alas internas do PSOL. O partido está divido e enfrenta uma disputa umbilical no Paraná.

“Boa tarde, sou João Luiz Stefaniak, vereador do Mandato Coletivo do PSOL em Ponta Grossa, eu li sobre a sua matéria sobre a posição do PSOL do Paraná… ela expressou corretamente a conjuntura do partido no Paraná… só não gostei da expressão “República de Ponta Grossa”… o PSOL de Ponta Grossa é a antítese do partido no Paraná… aqui nós temos a maioria do Diretório Municipal e o Leandro integra a ala minoritária… o Mandato Coletivo do PSOL composto por mim, Josi Kieras, Guigue Mazer e Ana Paula inclusive integramos , enquanto mandato, a Geringonça e vamos continuar participando das conversas para construir uma Frente Ampla de Esquerda no Paraná e no Brasil… a posição do DE do PSOL e do Leandro tem natureza indicativa e não deliberativa pois o PSOL nacionalmente só vai se posicionar acerca das eleições no primeiro semestre do ano que vem… até lá vamos estar em sintonia com a posição da Direção Nacional onde a “esquerda” do PSOL é amplamente minoritária…”

Leia também

Boulos sai na frente com pré-candidatura ao governo de São Paulo

Terceira via fracassou no primeiro protesto deste domingo 12 de setembro

Enquete: Lula, Ciro ou Doria. Em quem você votaria para presidente em 2022?

A casa caiu: Zeca Dirceu, do PT, associa a Jair Renan R$ 4,7 milhões da Cultura para “Casinha Games”