'Lula é inocente', noticia William Bonner no Jornal Nacional

‘Lula é inocente’, noticia William Bonner no Jornal Nacional

O Jornal Nacional, na Globo, anunciou que o ministro do STF, Ricardo Lewandowski, suspendeu nesta terça-feira (14/09) a retomada de duas investigações da Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A boa notícia para o PT veio pela boca de William Bonner, que explicou que a decisão atinge processos sobre supostas doações da Odebrecht, em dinheiro e imóveis, para o ex-presidente e o Instituto Lula.

As investigações sobre o ex-presidente Lula tramitavam na Justiça Federal em Brasília. Elas [as investigações] apuravam supostas doações da Odebrecht ao instituto Lula, a suposta compra de um terreno para a sede do Instituto, além de um suposto apartamento em São Bernardo do Campo.

Na prática, explicou Bonner, são ações da Lava Jato em que o ex-juiz Sergio Moro foi considerado suspeito pelo Supremo Tribunal Federal.

O editor do JN afirmou que o ministro Lewandowski impediu que os casos sejam reiniciados depois que o Supremo reconheceu que o então juiz Sergio Moro atuou com parcialidade na condenação do ex-presidente Lula no caso do triplex no Guarujá e anulou condenações.

‘Lula é inocente’, noticiou William Bonner, sem, no entanto, dizer isso textualmente por questões óbvias.

Em 2022, o ex-presidente Lula irá disputar a eleição “zerado” do ponto de vista de processos –o que irrita os bolsonaristas de deixa a suposta “terceira via” surtada.

Leia também

Fernando de Morais publica a primeira biografia oficial de Lula nas vésperas da eleição presidencial de 2022

Resultado da enquete: Lula, 66,5%; Ciro, 29,7%; e Doria, 3,8%

Pela 19ª vez, Justiça encerra inquérito contra Lula e deixa petista mais perto do Palácio do Planalto em 2022

A carta de Léo Pinheiro, que Bonner ainda não leu no JN

Léo Pinheiro, ex-presidente da empreiteira OAS, voltou atrás em declarações que havia dado em acordo de colaboração premiada. Em carta, ele fulminou a narrativa da finada Lava Jato. Confira a íntegra o texto de próprio punho:

a) Não tenho conhecimento, nem autorizei nenhum pagamento ou oferta de vantagens indevidas ou me foi solicitado ou exigida pelas pessoas (autoridades) citadas no questionamento (a).

b) Não houve nenhuma menção direta ou indireta sobre vantagens indevidas durante o encontro ocorrido na Costa Rica, nem posteriormente sobre o tema referido.

c) Não sei informar se houve intercessão do ExPresidente (ex) Dilma e/ou Ex. Ministro Paulo Bernardo. A empresa OAS não obteve nenhuma vantagem, pois inclusive não foi beneficiada por empréstimos do BCIE – Banco Centro Americano de Integração Econômica. Não sabendo informar se houve efetividade da solicitação do Presidente do BCIE, senhor Nick Rischbieth Alöe junto ao senhor Ex. Presidente Lula e demais autoridades citadas.

d) Os documentos sobre esse tema referido encontram-se anexados no Termo de Colaboração n.º 28-B.

A carta de Léo Pinheiro, que Bonner ainda não leu no JN
A carta de Léo Pinheiro, que Bonner ainda não leu no JN
A carta de Léo Pinheiro, que Bonner ainda não leu no JN
A carta de Léo Pinheiro, que Bonner ainda não leu no JN

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), disse que o caso de Léo Pinheiro expõe indústria da delação premiada que moveu a farsa da Lava Jato. “Moro exigia que presos mentissem para incriminar Lula com acusações falsas”, protestou. “É o máximo grau de corrupção que pode ocorrer num sistema judicial”, afirmou.

Segundo a dirigente petista, a verdade sobre os processos contra Lula só esta começando. Ou seja, vem chumbo grosso por aí…