Ciro Gomes: 'o problema da pandemia é o guarda da esquina'

Ciro Gomes: ‘o problema da pandemia é o guarda da esquina’

O ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência da República, inaugurou foto nova no seu perfil, no entanto, a língua felina continua a mesma e sua escrita ácida contra os adversários. O presidente Jair Bolsonaro que o diga.

Para Ciro, a “pandemia do guarda da esquina” vai tomando conta dos subalternos de Bolsonaro. “Parece ser este o diagnóstico quando se vê o ridículo mimetismo autoritário de figuras como Queiroga, Carlos França (alguém sabe quem é?) e Wagner Rosário”, disse.

“O anônimo chanceler de um país outrora pacifista faz arminha com a mão. O enfermo ministro da Saúde faz gesto obsceno contra jovens manifestantes. E o capitão Rosário, a quem deveria fiscalizar más condutas, agride senadores e senadoras”, fulminou o pedetista..

Então o pré-candidato do PDT afirma que tinha certa razão Pedro Aleixo quando alertou Costa Silva na assinatura do AI-5 : “presidente, o problema não é a autoridade maior é o guarda da esquina”.

Mas, segundo Ciro, sua frase [de Pedro Aleixo] está desatualizada. “Aqui o problema tanto é a autoridade maior como seus micos de circo.”

Pedro Aleixo, advogado mineiro, foi vice-presidente do Brasil entre 1967 e 1969, impedido de tomar posse da presidência da República pela ditadura militar. Morto em 1975, ele foi ministro da Educação no governo do presidente Castelo Branco.

Leia também
Lewandowski autoriza vacinação de jovens e adolescentes por estados, municípios e Distrito Federal

Deu no New York Times: Não vacinado e desafiador, Bolsonaro recua contra as críticas no discurso da ONU

Gesto obsceno de Queiroga revolta congressistas [vídeo]

Auxílio emergencial acaba em outubro, mas Bolsonaro disse que pagou R$ 4,2 mil para 68 milhões de pessoas