Folha destaca "Geringonça" de Requião para voltar ao governo do Paraná em 2022

Caravana de Requião mobilizou lideranças de 32 municípios na região do Sudoeste do Paraná; confira

Uma dona de casa disse a Roberto Requião, pré-candidato ao governo do Paraná, que não consegue mais lavar roupas. Segundo ela, quando chove porque o tempo não ajuda estender os panos; e quando faz sol fica impossível a limpeza porque aí não tem água na torneira. A despeito desse sofrimento dessa senhora, as tarifas continuam aumentando para os consumidores na mesma proporção que o lucro dos sócios privados da companhia.

Requião em Beltrão [vídeo]

É nesse contexto de falta de investimentos [desinvestimentos] em infraestrutura de serviço público essencial pela Sanepar, a companhia de água e esgoto, e pela Copel, a empresa de energia, que Requião deu início na quinta-feira (23/09), às 19h30, à “Caravana Requião Me Chama Que Eu Vou” desde o município de Francisco Beltrão, no Sudoeste do estado, a 470 km de Curitiba. O evento foi transmitido ao vivo pelo Blog do Esmael.

“Lembram da crise de 2008 que derrubou o planeta? Eu consegui congelar as tarifas da Copel, criar incentivos aos micro e pequenos empresários e ainda implantar aqui a menor tarifa de água e energia do Brasil. Criei a irrigação noturna, financiando as atividades dos agricultores, com parcelas que todos podiam pagar. Teve o trator solidário e tantos outros programas, que a agricultura avançou, revertemos o êxodo rural. Fizemos uma parceria que colocou o Paraná em primeiro lugar na Educação no Brasil. Os professores tiveram formação continuada. Nas universidades fizemos novas instalações, para garantir uma melhoria extraordinária na Educação do Paraná”, apelou Requião a “doce memória” dos paranaenses.

Além das tarifas de água e luz, Requião e seus aliados também abordaram a questão mal resolvida do pedágio no Paraná. Recentemente, o governo Ratinho Junior (PSD) conseguiu delegar as rodovias estaduais para a União pelo período de 30 anos. Agora, cabe ao presidente Jair Bolsonaro implantar 15 novas praças de pedágio e prosseguir com o pedágio mais caro do mundo nestas plagas.

Segundo Requião, tarifas caras de água, luz e pedágios inibem o desenvolvimento econômico do Paraná e perpetua a pobreza, o desemprego, a falta de perspectivas para os paranaenses.

“Quanto menos investimento e tarifa mais alta, o lucro é maior. Essa é a matemática que eles seguem. Semana passada distribuiu bilhões para remunerar seus acionistas e o povo pagando a conta da crise sozinho. Está sendo vendida no mercado por um grupo completamente irresponsável. Pode ser revertido, claro que sim, mas pra sair bem dessa disputa precisamos de união, independente do partido, em torno de projetos concretos e bem definidos”, disse.

O presidente do PT, deputado Arilson Chiorato, contou ao Blog do Esmael que lideranças de ao menos 32 municípios prestigiaram o evento. “São dirigentes de partidos e entidades, num evento plural e suprapartidário, que buscam alternativa para a falta de governo no Paraná”, disse o petista, coordenador da “Geringonça” –movimento criado para discutir projetos de desenvolvimento para o estado.

“Como presidente estadual do PT, estou muito feliz e reforço o convite ao Requião. O PT está de portas abertas para o senhor ser o nosso Governador e garantir assim que a gente possa devolver o Paraná aos paranaenses”, afirmou Arilson.

O Deputado Federal Zeca Dirceu, do PT, lembrou histórias vividas ao lado de Requião e acredita que esta caminhada da Caravana agora já nasce vitoriosa, pois escolheu a região Sudoeste para começar sua articulação política.

“Essa região tem uma história de organização, de capacidade de produção e é uma alegria enorme ver esse movimento começando por aqui. É algo que nos entusiasma! O Lula já disse: No Paraná a solução é o Requião. E eu só posso concordar com ele. Não é o Requião que precisa da gente pra ser candidato, somos nós que precisamos do Requião, firme e forte nessa caminhada, para que nossa luta seja vitoriosa. Vamos preparar mais caravanas e colocar o povo de bem de novo nas ruas, lutando por essa retomada, pela construção de uma grande unidade de esquerda, de centro e de seremos vitoriosos”.

A Deputada Estadual Luciana Rafagnin, representante do PT do Sudoeste na Assembleia Legislativa do Paraná, agradeceu por Requião ter escolhido a região para começar essa caminhada de diálogos.

“Esse povo veio te acolher nessa noite, passar energia positiva, o Sudoeste tem uma historia de luta, de resistência, de um povo que não desiste nunca, estamos com você nessa caminhada, confiantes na mudança dos rumos do Paraná.”

Luciana falou que o legado deixado por Requião no Estado é imenso e que por isso o Paraná sempre o tratou com respeito, porque trouxe esperança, mudou a vida de agricultores e criou programas que deixaram marcas positivas em vários setores.

“O Sudoeste tem muito a te agradecer. E uma sementinha, que foi plantada pela organização das mulheres agricultoras do Sudoeste, a lei de criação do Hospital Regional do Sudoeste Walter Alberto Pecoits, só saiu do papel por causa da vontade política de Requião. Este hospital só existe porque você descentralizou a saúde. Em agosto deste ano, este hospital deu alta a mais de mil pacientes de covid-19. Não sei o que seria do Sudoeste do Paraná sem este hospital nesta pandemia, além dos outros serviços e atendimentos de excelência que ele presta à população do Sudoeste.”

Por sua vez, o Deputado Estadual Professor Lemos, do PT, lembrou dos avanços na Educação, como o aumento de 20% para 25% no orçamento estadual da obrigatoriedade legal do estado com o setor.

“Queremos Requião Governador novamente. Vamos percorrer o Estado do Paraná com essa Caravana. Queremos um Paraná feliz de novo.”

O Deputado Estadual Requião Filho, do MDB, também mencionou o legado deixado no Estado pelo Governo Requião, mas que hoje o Paraná vive um momento de esquecimento por parte de seus gestores.

“Temos aqui diversos partidos e varias ideias do que pode ser o Paraná. Mas o meu partido é o Paraná. Queremos o Requião governador, mas eu sou mais ousado, quero o Paraná nas mãos dos paranaenses de novo. Nós fizemos o melhor governo porque tínhamos um programa bem definido e uma equipe concentrada em fazer o Paraná dar certo. Estamos vivendo um Governo que coloca o lucro acima dos interesses do povo, do pequeno empresário, do pai de família, do pequeno agricultor. Um Governo que virou as costas para todos, dando lucros absurdos para seus acionistas e diretores. A população segue esquecida. Mas nós podemos mudar isso. Nós temos um compromisso muito sério de começar aqui um movimento pelo Parana que apoia a Educação, a Segurança, a Saúde, a Agricultura. Queremos o Paraná de novo na mão do povo paranaense, trabalhando de novo para o povo paranaense”.

O Secretário estadual do PDT, Valmor Stédile, reforçou a ideia de união entre os partidos, em torno de um único projeto no Estado.

“Requião, queremos que seja o nosso próximo Governador do Paraná, mas temos o desafio de retomar primeiro os rumos da democracia. Vejo com dificuldade que essa união aconteça igualmente no cenário nacional, da mesma forma que está ocorrendo aqui no Paraná, mas estamos nessa expectativa”.

José Carlos Vieira, do PCdoB de Francisco Beltrão, também reforçou a ideia de que é preciso mais engajamento popular para virar o jogo.

“Precisamos de pessoas engajadas e isso que está acontecendo aqui hoje reflete essa vontade, de termos Requião Governador e Lula Presidente do Brasil”.

Representando o MDB de Francisco Beltrão, o ex-Vereador Jose Adair Rodrigues Brizola falou sobre o abandono e as perdas sofridas pelas instituições públicas.

“Somente mudando esse quadro político teremos como mudar alguma coisa. Chega de ficarmos quietos e em silêncio, escondidos. Só se ganha uma guerra indo pra luta. E essa luta começa agora com o Requião. Chega de silencio! Se vence com estratégia e participação. Precisamos de todos juntos para mudar esse quadro”.

Rodrigo Colombari, do PSB local, também reforçou o apoio que seu partido já declarou a Requião no Paraná.

“Nosso partido tá de portas abertas, esse é só um pequeno exército de muitos que vem te apoiar no próximo ano. Temos muita saudade de quando o senhor foi governador e senador. É muito importante ver todos aqui reunidos nessa noite, nos enche de orgulho ver tanta gente reunida querendo o melhor pela política do Paraná, que vem sendo tão desmoralizada”.

Viroo De Graaw, Presidente do PT de Francisco Beltrão, enfatizou o início dessa caminhada para pensar um novo Paraná e que tem Requião como seu representante.

“Como educador que sou, posso dizer que nesses mais de 38 anos de profissão, o governador que mais valorizou a educação foi Roberto Requião”.

Mas para transformar esse sonho coletivo em realidade e trazer Requião de volta ao Palácio Iguaçu, a Vereadora do PT de Marmeleiro, Vera Dapont, destacou que será um trabalho árduo e que será pautado na força dos movimentos populares, cooperativas, sindicatos e na organização das mulheres.

“Nós precisamos eleger alguém que nos defenda. Será um trabalho árduo. Mas em todos os momentos da história de luta do povo do Sudoeste do Paraná a organização das mulheres sempre foi um diferencial em favor das forças populares. Por isso, estamos aqui e vamos lhe prestar essa homenagem, em nome do coletivo de mulheres do PT na região do Sudoeste, para lhe dizer que estamos juntas com você nessa caminhada de esperança”.

Para Aires Tomazini, também do MDB de Francisco Beltrão, o mais importante será pensar na retomada da economia e relembrou os programas de incentivo e redução de impostos do Governo Requião. Também destacou o papel da Educação, para a formação das próximas gerações de paranaenses.

“Tive a oportunidade de trabalhar no teu Governo e nosso Estado tinha o melhor Ideb do Brasil. Agora a Educação tá largada, um abandono total. As escolas novas que Requião fez demonstravam o quanto a Educação era tratada com seriedade. Isso transforma a sociedade.”

Representando o Fórum Regional das Organizações e Movimentos Populares do Campo e da Cidade do Sudoeste do Paraná, Paulo R. Czekalski elogiou a iniciativa da Caravana.

“Esses momentos são importantes para debatermos o que pode ser feito pelos trabalhadores, e para construir, a partir das nossas reivindicações, soluções possíveis que tragam novamente a esperança, a retomada da nossa dignidade, tanto das pessoas que vivem no meio urbano quanto na agricultura familiar”.

Neveraldo Oliboni, da CUT Paraná, destacou a alegria de poder reunir todos os sindicatos em apoio a um projeto que considera um sonho, uma esperança para um Paraná diferente.

“Não é você, Requião, que precisa da gente, mas nós, paranaenses, que precisamos de você, para fazer a mudança no Paraná que tanto esperamos”.

Elizandro Krajczyk, representando a Fetraf-PR, entregou a Requião uma série de reivindicações da agricultura familiar e uma cesta de alimentos produzidos pelas famílias de agricultores da região.

“Temos papel estratégico em produzir alimentos, em preservar o meio ambiente, além de garantir a sobrevivência de nossas famílias do campo. Nos somamos nessa caminhada contigo, Requião, em defesa do povo do Paraná”.

Na sequência, foi a vez de Bruna Zimpel, representando o MST-PR, pedindo mais incentivo a produção de alimentos e colocando o movimento à disposição para apoiar a Caravana Requião nessa batalha eleitoral.

“No campo, temos dois projetos: o da agricultura familiar e reforma agrária e o do agronegócio, este último, que destrói a natureza e não produz alimentos. Precisamos de incentivos à agricultura familiar, que produz alimentos e soberania alimentar”.

Representando o Movimento dos Atingidos por Barragens, o MAB-PR, Maristela da Costa Leite, destacou os problemas enfrentados diante da privatização e mercantilização da água e da energia, que são direitos do povo.

“No último período, no Paraná, água e energia se tornaram instrumentos de ganância e de exploração do povo. Hoje, nossas empresas públicas estão em processo de entreguismo. Nosso desafio é a reconstrução do nosso estado , do ponto de vista da garantia de sermos um povo soberano”.

A APP-Sindicato também esteve representada na Caravana, com a professora do Sudoeste Eliane Figura, que fez um pedido pela retomada da valorização da Educação pública de qualidade no Paraná.

“Não podemos mais permitir que o povo vote em quem vota contra o povo. Se nós não tivermos na Câmara, na Assembleia Legislativa e no Governo do Estado o povo, de nada adiantará toda a nossa luta por direitos e garantia de vida digna. Precisamos de uma construção coletiva, para dar um basta nessa política que não respeita os homens e as mulheres que constroem esse país”.

Leia também

Roberto Requião lança caravana suprapartidária nesta quinta com transmissão ao vivo

PT embarca na caravana de Requião pelo Paraná; ex-governador define filiação em novembro

Requião já definiu o partido do “coração”, mas só vai bater o martelo na filiação em novembro