Jair Bolsonaro pode ser preso quando perder a imunidade do cargo, o que poderá ocorrer após o final da gestão, em dezembro de 2022.

Ao vivo: CPI da Covid funga no cangote do presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro já sente a fungada no cangote dada pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, que nesta quinta (23/09), ouve o empresário Danilo Trento. A comissão de investigação quer saber sobre a relação entre o depoente e a Precisa Medicamentos, pivô do escândalo da propina na compra de vacinas pelo governo federal.

Já na abertura dos trabalhos de hoje, Bolsonaro sentiu essa fungada de Renan, que exibiu um vídeo em que o mandatário faz chacota de pacientes de covid com dificuldade de respirar. Nas imagens de dezembro de 2020, o presidente com a voz fina diz “estou com Covid” e cai na gargalhada.

A pedido do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a comissão tomará o depoimento de Trento para esclarecer, entre outros fatos, qual o grau de envolvimento dele com Francisco Maximiano (foto), dono da Precisa Medicamentos, empresa que representou a indiana Bharat Biotech, fabricante da Covaxin no contrato para compra dos imunizantes pelo Ministério da Saúde.

Assistir CPI ao vivo

Danilo Trento chega à CPI protegido por um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na noite de quarta (22/09). A decisão assegura ao depoente o direito de ser tratado como investigado e ficar em silêncio para não se autoincriminar durante o depoimento. O habeas corpus, concedido pelo ministro Luís Roberto Barroso, também assegura a Trento o direito de não assinar termo de compromisso na qualidade de testemunha.

Conforme apurou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Danilo Trento é sócio da empresa Primarcial Holding e Participações, com sede em São Paulo e no mesmo endereço da empresa Primares Holding e Participações, cujo sócio é Francisco Maximiano.

“Recebemos também informações de que Danilo e Maximiano viajaram juntos à Índia para as negociações em torno dos testes de covid e da vacina Covaxin”, explicou o parlamentar em seu requerimento.

Alguns senadores acreditam ainda que Danilo Trento tenha relações comerciais com o suposto dono da FIB Bank, Marcos Tolentino. A FIB Bank foi a empresa escolhida pela Precisa para oferecer garantia no contrato de compra da vacina. Apesar do nome, não se trata de um banco e, pelas investigações, a instituição não teria condições mínimas de arcar com a garantia oferecida.

Em 19 de agosto, por iniciativa do relator, senador Renan Calheiros, a CPI aprovou requerimento ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) solicitando o Relatório de Inteligência Financeira (RIF) de Danilo Trento e da empresa Primarcial Holding e Participações. As informações solicitadas são do período desde 2019 até agosto passado. 

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) apresentou um requerimento para quebras de sigilos telefônico, bancário, fiscal e telemático de Trento, o que não chegou a ser votado pela CPI. 

Conforme o parlamentar, Danilo Trento recebeu R$ 630 mil da empresa 6M Participações, que é de Francisco Maximiano, que, por sua vez, já transferiu R$ 92 mil a Trento. Além disso, o senador lembrou que Danilo Trento já alugou jatinho em nome da 6M, e o irmão dele, Gustavo Trento, trabalha na Precisa Medicamentos, recebendo salário mensal de R$ 6 mil.

Em seu requerimento, Tasso Jereissati cita indícios de que Danilo Trento, Francisco Maximiano e Marcos Tolentino são parceiros de negócio há pelo menos cinco anos.

Se fosse representar num powerpoint, todos os depoente até agora se ligam ao governo e ao presidente Bolsonaro. Um horror.