Oposição vai à Justiça contra 15 novas praças de pedágio de Ratinho Junior e Bolsonaro por mais 30 anos

URGENTE: Ratinho Junior oferece 1.182 km de rodovias para pedágio de Jair Bolsonaro

Geralmente, é a União que delega a concessão aos estados federados. No entanto, o trambique no Paraná é diferente: o governador do Paraná ofereceu nesta quarta-feira, 5 de agosto, 1.182 km de rodovias estaduais para pedágio de Jair Bolsonaro. Logo um governo genocida reconhecidamente incompetente e corrupto.

A triangulação de Ratinho, delegando as rodovias estaduais à União, visa driblar a resistência da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) ao pedágio mais caro do mundo.

Desde o início do ano, os 54 deputados estaduais assinaram manifesto da Frente Parlamentar sobre o Pedágio condenando as bruxarias do Palácio Iguaçu, que, via de regra, beneficiam as concessionárias de pedágio e são contrárias aos usuários das rodovias no estado.

Por meio da mensagem 73/21, o governador Ratinho Junior (PSD) enviou hoje a proposta à ALEP [abaixo, veja a íntegra].

Leia também
Veja essa: Bolsonaro e Ratinho se unem para colocar pedágio até no ‘mar’ da Ilha do Mel (PR)

Respeito ao Paraná, por Romanelli

Requião sugere encampar o pedágio e criar tarifa de manutenção no Paraná

“A oposição na ALEP votará contra este projeto de autoria do governador que pretende entregar rodovias estaduais para o governo federal pedagiar”, avisou o deputado Professor Lemos (PT).

Pela proposta do governo, o Paraná terá 15 novas praças de pedágio ao ampliar de 2.450 quilômetros concessionados para 3.368 quilômetros.

A concessão teria validade para os próximos 30 anos, qual seja, até 2051 –um crime lesa-estado, portanto.

Os atuais contratos celebrados em 1997, ainda no governo Jaime Lerner, vencem em novembro próximo. Caso a ALEP rejeite a proposta de concessão, o que é possível, as cancelas nas praças de pedágios serão obrigatoriamente levantadas.

Clique aqui para ler a íntegra da mensagem 73/21, do governador Ratinho Junior.