Requião Filho: Entre pedágios, chás e queijos

Requião Filho: Entre pedágios, chás e queijos

Por Requião Filho*

Expectativa e realidade no pedágio do Paraná.

Tivemos em nossa Assembleia a reunião do clube do chá. Fofocas vindas de todos os ventos sobre um modelo de pedágio maravilhoso, lindo e perfeito, querendo entregar nossas estradas por mais 60 anos para a iniciativa privada, podendo essa, inclusive, ser a mesma que roubou por tanto tempo o povo paranaense.

Deputados governistas, atraídos pelo poder argumentativo de seu líder, defenderam a fofoca sem um papel na mão. Papel esse, que não chegou na Assembleia até agora.

Sabem o que chegou? Uma mensagem (quase um “se dane” ao povo paranaense), contendo apenas TRÊS artigos efetivos, que tratam de coisas muito simples e que ainda nada definem sobre o pedágio no Paraná. São eles:

1. Entrega as estradas (QUALQUER UMA DO PARANÁ, conforme a vontade do Governador) por 30 anos e MAIS 30 anos prorrogáveis para a iniciativa privada;

2. Autoriza o Estado a pagar construções, conservações e melhorias que a empresa não puder se comprometer no contrato, ou seja, entregamos e não levamos tudo;

3. O Estado pode entregar as estradas – qualquer uma – ao Governo Federal quando quiser.

Leia também
Governo do Paraná pode conceder rodovias para exploração de pedágio durante 60 anos

Veja essa: Bolsonaro e Ratinho se unem para colocar pedágio até no ‘mar’ da Ilha do Mel (PR)

Requião sugere encampar o pedágio e criar tarifa de manutenção no Paraná

Não falam NADA do que debatemos com o povo, não tratam do que resolveu ou deixou de resolver. Essa proposta é vazia como tudo o que essa gestão tem feito.

Hoje falam de trocar outorga por aporte, mixirica por poncã, biscoito por bolacha, pipa e papagaio, incapaz por ratinho… Mudar a palavra não altera seu efeito no povo paranaense.

Com essa proposta, as rodovias são novamente entregues aos bolsos das pedageiras, contrárias aos interesses da população.

*Requiao Filho, advogado, é deputado estadual pelo MDB do Paraná.