Por 55 votos a 10, plenário do Senado confirma recondução de Augusto Aras na chefia da PGR

Por 55 votos a 10, plenário do Senado confirma recondução de Augusto Aras na chefia da PGR

Por 55 votos a 10, uma abstenção, o plenário do Senado confirmou na noite desta terça-feira (24/08) a recondução de Augusto Aras na chefia da Procuradoria-Geral da República (PGR) por mais dois anos. Eram necessários pelo menos 41 votos.

Mais cedo, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou hoje à tarde a recondução por 21 votos a 6.

Na sabatina que durou seis horas, Aras criticou a Lava Jato e negou que fosse procurador-geral da oposição ou do presidente Jair Bolsonaro, que o indicou para o cargo.

O PGR contestou ainda que tenha sido omisso em relação a condutas do presidente e disse que não é ‘censor’ de autoridades nem ‘engavetador’ da República, ao lembrar do procurador Geraldo Brindeiro, no governo FHC, que era chamado de ‘engavetador-geral’ da República.

Augusto Aras afirmou também que ‘houve ameaças reais a ministros do STF’, ao ser questionado sobre prisões de bolsonaristas por ordem do ministro Alexandre de Moraes.

Leia também

Por 21 votos a 6, CCJ do Senado aprova recondução de Augusto Aras à PGR por mais dois anos

Senadores temem invasão do STF e Congresso na manifestação de 7 de setembro

Randolfe pede arquivamento do pedido de impeachment de Alexandre de Moraes