O apoiador de Bolsonaro, que pede voto impresso, é velho, branco, barrigudo e chato. Crendiospai!

O Fiasco na manifestação do voto impresso e a falsa polêmica de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não tem votos. Velhaco, cheirou a derrota em 2022. Por isso tenta mobilizar sua cada vez mais diminuta torcida –cujo perfil é velho, branco, barrigudo e chato. A polêmica do voto impresso é falsa e isso refletiu no fiasco das manifestações deste domingo (1º/08).

Segundo os institutos de pesquisas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vence as eleições de 2022 já no primeiro turno. Eis o motivo do esperneio presidencial.

O incrível é que Bolsonaro consegue atrair para a fofoca da suposta fraude na urna eletrônica até as cortes superiores, tais como STF e TSE, que têm capacidade jurisdicional [se quiser] para interditar o presidente.

Leia também
Parabéns, Moro: você quebrou o Brasil e elegeu Bolsonaro

Bolsonaristas fazem manifestação hoje pelo ‘voto impresso auditável’ em todo o País

Campanha Fora Bolsonaro precisa dialogar com a fila do osso, por Milton Alves

Após convocação e açulamento pelo próprio mandatário, várias cidades viram hoje diminutos protestos pelo ‘voto impresso auditável’: Curitiba, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia, Salvador, Maceió e São Luís.

Enquanto a falsa polêmica do voto impresso distrai o distinto público, a Câmara e a velha mídia corporativa continuam ‘passando a boiada’ contra os interesses do povo brasileiro. Nunca os trabalhadores perderam tantos direitos quanto nesses dois anos e meio de Bolsonaro. Nunca os banqueiros e especuladores ganharam tanto em tão curto espaço de tempo.

A velha mídia e os bancos agem em conluio. A pauta de ambos é a mesma, bem como os interesses. Aliás, a maioria das empresas de comunicação [hoje] pertencem a fundos de investimentos ou casa financeira.

Portanto, não há contradição entre Bolsonaro e velha mídia. Pelo contrário. Eles sobrevivem dialeticamente. Um espezinhando o outro.