Câmara, bolsonarista, aprova privatização dos Correios por 286 votos a 173. Foto: @imatheusalves/@IneditaBrasil

Câmara, bolsonarista, aprova privatização dos Correios por 286 votos a 173

Em 2022, os eleitores brasileiros precisarão fazer uma limpa na Câmara –além de mandar para a lata do lixo o governo genocida de Jair Bolsonaro (sem partido).

Disso isso, a Câmara dos Deputados aprovou, por 286 votos a 173, o texto-base do Projeto de Lei 591/21, do Poder Executivo, que autoriza a exploração pela iniciativa privada de todos os serviços postais. A proposta também estabelece condições para a desestatização da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e remete a regulação do setor à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Os deputados precisam analisar agora os destaques apresentados pelos partidos na tentativa de mudar trechos do texto.

Leia também
Enquanto mídia destaca bate-boca entre Bolsonaro e STF, Câmara privatiza os Correios

Cada vez menos candidato, Bolsonaro ameaça Moraes dizendo que ‘a hora dele vai chegar’

Lula convida o ex-governador Requião para se filiar no PT

Segundo o substitutivo aprovado, do deputado Gil Cutrim (Republicanos-MA), o monopólio para carta e cartão postal, telegrama e correspondência agrupada continuará com a ECT por mais cinco anos, podendo o contrato de concessão estipular prazo superior.

Atualmente, a iniciativa privada participa da exploração dos serviços postais por meio de franquias, mas os preços seguem tabelas da ECT, que detém o monopólio de vários serviços. Entretanto, já existe concorrência privada para a entrega de encomendas, por exemplo.

Acompanhe a sessão da Câmara