Deputada Joice Hasselmann aponta indícios de fraude no atentado a facada contra Bolsonaro

Joice Hasselmann põe em dúvida facada em Jair Bolsonaro na eleição de

O presidente Jair Bolsonaro tem motivos de sobra estar nervoso, além da investigação de corrupção na CPI da Covid. A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-líder do governo na Câmara, colocou em dúvida a facada que o mandatário levou em setembro de 2018 durante uma agenda em Juiz de Fora (MG).

Segundo Joice, numa entrevista ao DCM, Bolsonaro disse a ela 10 ou 15 dias antes do suposto atentado perpetrado por Adélio Bispo de Oliveira: “Se eu tomasse uma facada, ganhava a eleição”.

A jornalista Joice Hasselmann é do Paraná. Se fez politicamente em cima do bolsonarismo e do lavajatismo. Viajou o país ao lado do então candidato a presidente Jair Bolsonaro, em 2018, portanto ela sabe do que está falando.

Assista ao vídeo

Leia também

“Eu viajei algumas vezes com o presidente bem naquela época do quente da campanha e, numa daquelas viagens, a gente tava fazendo Rio Preto, Ribeirão, Araçatuba, aquela região ali, e em uma das cidades, eu acho que foi Araçatuba, eu tava no carro com ele, aquela multidão e tal e toda vez que eu estava com ele, eu fazia ele sair de colete. Então as vezes tava calor e ele tava de manga comprida por conta do colete. E aí, na volta a gente entrou no carro e ele olhou pra mim assim e eu falei: ‘olha, você tem que tomar cuidado, muita gente, questão de segurança’, ai ele falou assim: ‘olha, se eu tomasse uma facada, eu ganhava a eleição’. Ele usou essa frase acho que uns 10, 15 dias antes. E eu falei: ‘ah, fica quieto, vira essa boca pra lá’”, relatou a deputada do PSL, partido pelo qual Bolsonaro foi eleito.

A deputada Joice Hasselmann ainda revelou que “no dia em que teve essa tragédia aí, algumas coisas me deixaram no estranhamento. Primeiro, o número de policiais no entorno dele, a célula que a gente chamava, tava reduzido, tinha metade do número de policiais. Ele sempre andava com um número de policias que fazia toda a volta. Então se você pegar a imagem da época da campanha, tava ele, eu do lado com um tripé do meu celular fazendo live, e os policias no entorno pra impedir que as pessoas não o derrubassem, porque era muita gente mesmo”, revelou. “Naquele dia não, naquele dia a célula não estava completa. E algumas pessoas que geralmente estavam naquele momento da campanha do lado dele, como o Bebianno e eu, nós não fomos comunicados dessa agenda. E outra coisa que a gente estranhou foi que, mesmo não tendo a célula, ele está em cima do ombro de alguém”, disse.

Joice Hasselmann colocou em dúvida a facada tomada por Bolsonaro.

Seria essa mais uma fake news do presidente, mais uma fraude eleitoral? Seria a “bolinha de papel“* de Bolsonaro? A conferir.

*Bolinha de papel: os ditos “blogs sujos” ganharam projeção quando faziam contraponto aos jornalões e desmontaram a farsa da “bolinha de papel” na disputa entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) nas eleições de 2010.