carmen lucia stf

STF põe a Copa América na marca do pênalti; tribunal se reúne emergencialmente na quinta

Não vai ter Copa América? Ainda não se sabe. O Supremo Tribunal Federal colocou a competição da Conmebol na marca do pênalti ao marcar, emergencialmente, sessão para quinta-feira (10/6) para discutir sobre a realização ou não do evento esportivo.

A abertura da Copa América está agendada para domingo, dia 13 de junho, durante jogo às 18h entre Brasil e Venezuela no estádio Mané Garrincha, em Brasília, DF.

A ação foi impetrada pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG) e o Partido Socialista Brasileiro (PSB). A relatoria é da ministra Cármen Lúcia, que pediu a sessão extraordinária do STF.

Os autores da ação no Supremo argumentam que se trata de “verdadeiro contrassenso sediar um vento desta magnitude num momento tão delicado, como se não bastassem as dificuldades atuais que já são enfrentadas” e que “o país enfrenta falta de vacina, insuficiência de leitos, órgãos estatais trabalhando com eficiência reduzida, bem como a necessidade de destinar recursos para o enfrentamento da crise”.

Leia também

Há uma semana a Copa América no Brasil subiu no telhado, depois que o presidente Jair Bolsonaro confirmou a competição no País em virtude da recusa da Colômbia e da Argentina.

A interferência do Palácio do Planalto custou ações no STF, quedas de dirigentes da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), campanha contrária da TV Globo e inusitado pedido de Bolsonaro para a substituição de Tite por Renato Gaúcho na Seleção Brasileira.

Por trás dessa polêmica se vai ter ou não vai ter Copa América tem ainda os interesses econômicos proporcionados pelos direitos de transmissão, que são exclusivos do SBT de Silvio Santos.

Você acha que acabou? Que nada! Movimentos sociais prometem sacudir as ruas no domingo contra a Copa.