databozo

Globo, Bolsonaro e “DataBozo” têm tudo a ver em 2022

Bolsonaro e os jornalões estarão juntos em 2022. Não aposte diferente sob pena de frustração. Neste domingo (13/6), O Globo deu mostras de que está alinhadíssimo ao governo federal.

Pesquisa do Datafolha, também chamado de “DataBozo”, sustentou matéria no jornalão carioca sobre a intenção de Bolsonaro turbinar o Bolsa Família para ganhar as eleições de 2022. O levantamento foi pago pelo Ministério da Cidadania.

Sim, Ministério da Cidadania e Datafolha dão base à especulação política do Globo.

Quem é do ramo político enxerga Globo, Bolsonaro e da DataBozo no mesmo barco ano que vem. Eles têm tudo a ver. Sempre foram farinha do mesmo saco.

Apesar das caneladas, Bolsonaro e os Marinho já começaram a operar juntos com o objetivo de derrotar o ex-presidente Lula em 2022.

Leia também

Nunca os bancos mamaram tanto no erário quanto agora, sob Bolsonaro. E a velha mídia corporativa trabalha a serviço dessas instituições financeiras e/ou os veículos de comunicação são braços de banqueiros.

A tese do Globo e do DataBozo é que a transferência de renda, no passado, garantiu a vitória de FHC, Lula e Dilma. Logo eles acreditam que a fórmula poderá ser repetida por Bolsonaro.

Vou retomar um ensinamento do ex-marqueteiro do PT João Santana.

“Ele [Bolsonaro] quer deixar de ser herói moral para ser herói social. É muito perigoso para ele”, disse o publicitário em outubro passado no programa Roda Viva.

O marqueteiro afirmou ainda que a entrada de Bolsonaro no Nordeste pode restar infrutífera porque não houve tempo, recursos materiais e simbólicos, tampouco não há uma mensagem de futuro.

“É muito mais provável que Bolsonaro perca a eleição”, disse Santana, que foi emprestado para Ciro Gomes.