Franklin Martins

Franklin Martins já coordena as redes sociais de Lula com vistas às eleições 2022

O jornalista Franklin Martins, ex-ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (SECOM), há duas semanas está à frente da coordenação das redes sociais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Franklin foi ministro no segundo mandato de Lula e agora foi chamado para pavimentar a volta do petista ao Palácio do Planalto.

Ex-guerrilheiro do MR-8, o jornalista teve passagem pela TV Globo como comentarista político entre 1996 e 2006. Assumiu a SECOM em 2007, no segundo governo Lula.

No período que esteve na SECOM, na época de Lula, Franklin Martins colocou em prática um audacioso projeto de regionalização da mídia do governo federal, o que causou protesto da velha mídia golpista, que queria continuar concentrando as verbas publicitárias.

Foi também na gestão de Franklin que os ditos “blogs sujos” ganharam projeção quando faziam contraponto aos jornalões e desmontaram a farsa da “bolinha de papel” na disputa entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) nas eleições de 2010.

A chegada de Franklin na coordenação das redes sociais de Lula mostra que o ex-presidente se prepara uma árdua batalha em 2022 contra a direita.

Leia também

Lei de Meios
Franklin é autor da Lei de Meios, semelhante à que foi implantada por Cristina Kirchner, na Argentina, para democratizar o setor de comunicação. Estudo recente, da organização Repórteres sem Fronteiras, apontou a mídia brasileira como uma das mais cartelizadas do mundo. No entanto, ao deixar o governo, projeto ficou nas mãos do então ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, que não levou adiante a proposta que impediria a propriedade cruzada dos veículos da velha mídia.

Por ter elaborado um projeto de uma Lei de Meios, Franklin foi convertido em inimigo número 1 dos grandes meios de comunicação, que o acusam de querem implantar a censura no País. Ao mesmo tempo, há um certo cansaço com o “monopólio” da opinião no País.

História de luta
Militante de esquerda na luta contra a ditadura, Franklin Martins foi líder estudantil e membro da organização Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8). Participou de um dos episódios mais marcantes da resistência à ditadura, o sequestro do embaixador norte-americano Charles Burke Elbrick, em setembro de 1969, com o objetivo de forçar a libertação de 15 presos políticos. A ação foi realizada em conjunto com a Aliança Libertadora Nacional (ALN).

Foi preso pela ditadura entre outubro e dezembro de 1968, quando era presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFRJ.

Muda Mais
O jornalista foi responsável por uma das primeiras iniciativas em rede no campo da esquerda, o site Muda Mais, que funcionou durante a campanha de Dilma Rousseff à reeleição, paralelamente ao site oficial registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Dilma.br.

Na época, a publicação, foi acusada por opositores de municiar a militância digital com conteúdos contra adversários políticos da ex-presidente.

O PT entendeu que marcar desde agora presença forte nas redes sociais será fundamental para a campanha. O partido entende que o peso das redes hoje é muito maior do que em campanhas passadas.

Desde março deste ano, o ex-presidente é o político com maior notoriedade digital no Brasil, tendo superado o presidente Jair Bolsonaro no ranking de popularidade digital de pré-candidatos.

Novos baianos
Ainda não está definido quem será responsável pelo marketing da campanha.

Dois ex-marqueteiros de campanhas petistas estão fora de cogitação: João Santana, que já fechou com o futuro candidato do PDT, Ciro Gomes (CE), e que foi delator nos processos da Lava Jato, e Duda Mendonça, responsável pela campanha que levou Lula ao poder em 2003 e que chegou a ser réu nos processos do chamado mensalão. Mendonça, posteriormente, foi absolvido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

No radar do PT está outro nome baiano, embora não tenha nada fechado: Raul Rabelo, que conduziu, por exemplo, a publicidade do partido em seu aniversário de 40 anos.

Com informações do site Metrópoles, parceiro do Blog do Esmael