vacina covaxin

CPI da Covid suspeita de corrupção na compra da vacina indiana Covaxin

A CPI da Covid no Senado resolveu adotar o mantra “follow the money” –siga o dinheiro, em português– durante as investigações. E já colhe alguns resultados. A comissão suspeita de corrupção na compra da vacina indiana Covaxin e identificou movimentação em dinheiro vivo entre membros do “gabinete paralelo” no Ministério da Saúde.

A CPI vê alianças do setor público com o privado nas questões dos imunizantes, que já é alvo do Ministério Público Federal em Brasília.

O MPF investiga contrato do Ministério da Saúde com a Precisa Medicamentos para compra da vacina Covaxin, produzida na Índia.

Leia também

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) intercedeu pessoalmente para agilizar a compra. Enviou uma carta ao primeiro-ministro da Índia em janeiro deste ano.

O governo assinou contrato de compra de 20 milhões de doses da Covaxin antes do aval e apesar do alerta da Anvisa sobre a falta de certificado de boas práticas de fabricação da vacina.

A Covaxin foi a vacina mais cara negociada pelo governo federal até agora: R$ 80,70 a unidade, valor quatro vezes maior que a vacina da Fiocruz, a AstraZeneca.

Em tempo: o bordão “follow the money” surgiu nos anos 70 no filme “Todos os Homens do Presidente”, que versava sobre esquemas de corrupção no governo Ricard Nixon, nos Estados Unidos, que acabou renunciando ao cargo.

CPI da Covid ao vivo