lula brasilia

Lula balança Centrão, que pode abandonar Bolsonaro em 2022

O périplo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Brasília, na semana passada, balançou o coração do Centrão –agrupamento que reúne até 220 parlamentares–, que pode abandonar o presidente Jair Bolsonaro em 2022.

Lula se aproxima do Centrão pelos flancos, onde há divisão na base bolsonarista nos estados.

O petista se reuniu, por exemplo, com o deputado Paulinho da Força (Solidariedade-SP), cuja bancada possui 14 parlamentares, e o ex-ministro Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD, que tem bancada com 41 deputados eleitos.

O ex-presidente ainda esteve com próceres do PL, agremiação de 46 deputados, representados na Câmara por Marcelo Ramos (AM) e Fernando Giaboco (PR). O partido já esteve na vice de Lula com o empresário José de Alencar.

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) e lideranças do MDB, como José Sarney e Eunício Oliveira, também tricotaram com Lula.

Houve espaço na agenda para o PDT ‘chifrar’ o ex-ministro Ciro Gomes com o ex-presidente Lula, vide o senador Weverton Rocha (MA).

Além do Centrão, Lula buscou proximidade com Rede, PSOL e PSB.

O PT não divulgou algumas agendas de Lula no Distrito Federal por questões óbvias.

Magoado com a movimentação de Lula, o presidente Jair Bolsonaro resolveu dar uma volta de motoca com o Véio da Havan na garupa.

Foi assim que terminou a semana de Lula em Brasília.