bolsonaro militares bandeira brasil

Institutos de pesquisa fazem “ajuste”: Bolsonaro 25% x 21% Lula

  • XP/Ipespe: avaliação de Bolsonaro fica estável enquanto percepção sobre economia e pandemia começa a melhorar
  • Bolsolão garante dianteira de Jair Bolsonaro em pesquisas, aponta Atlas
  • Paraná Pesquisas foi o primeiro a assegurar que Bolsonaro ainda estava à frente de Lula

Nos últimos dias, os institutos de pesquisas vêm fazendo “ajustes” pró-Jair Bolsonaro, qual seja, em que o presidente Jair Bolsonaro “ressurge das cinzas” na disputa pela reeleição de 2022.

Se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) “disparou” nas intenções de voto no momento que o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou o petista “inocente” e “elegível”, agora as empresas de sondagem fazem a arrumação.

O DataPoder, por exemplo, apontava 34% para Lula ante 31% de Bolsonaro.

A Paraná Pesquisas foi o primeiro a dizer “alto lá!” na sexta-feira (7/5) dizendo que o presidente Bolsonaro estava liderando e nunca deixou essa posição, apesar das oscilações.

Na segunda-feira (10/5) foi a vez do Atlas jurar que Bolsonaro está numericamente à frente de Lula, com 37% x 33,2%.

Nesta terça-feira (11/5), a XP/Ipespe, ligado ao banco Itaú, vê relativa estabilidade na avaliação do governo Jair Bolsonaro, com aumento dentro da margem de erro tanto da parcela que considera a gestão ótima e boa (de 27% para 29%) quanto do grupo que a avalia como ruim ou péssima (48% para 49%).

A acomodação nas pontas é permitida por uma redução no grupo que vê o governo como regular, que caiu de 24% para 20%, diz o levantamento divulgado hoje.

A pesquisa dos banqueiros [XP Investimentos] afirma ainda que cresceu de 23% para 26% o grupo dos que consideram que a economia está no caminho certo — e oscilou de 65% para 63% os que acham que está caminho é errado. Também teve oscilação para cima, de 21% para 22%, os que veem como ótima e boa a ação de Bolsonaro para enfrentar o coronavírus.

Leia também

Bolsonaro 25% x 21% Lula

A rodada de maio da pesquisa XP/Ipespe mostra manutenção do cenário de polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula na disputa pelo Palácio do Planalto em 2022. Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos, ambos oscilaram um ponto para cima — Bolsonaro agora tem 25% e Lula, 21%.

No cenário estimulado, os dois permanecem empatados, com 29% cada — Lula manteve o mesmo percentual de abril, e Bolsonaro oscilou um ponto para mais. Eles são seguidos por Ciro Gomes (9%) e Sérgio Moro (8%).

O empate técnico entre Lula e Bolsonaro também persiste no segundo turno. O petista mantém seus 42%, mas vê Bolsonaro se aproximar, oscilando de 38% para 40%, dentro da margem de erro.

Em outros cenários de segundo turno, Bolsonaro permanece em empate técnico, mas numericamente à frente de Ciro (39% a 38%), Moro (32% a 30%) e Luciano Huck (38% a 34%). Ele venceria Guilherme Boulos e João Doria por 40% a 31%. Em todos esses cenários, Bolsonaro teve oscilação positiva, dentro da margem de erro, em sua intenção de voto.

Um eventual segundo turno entre Lula e Moro também registra empate técnico, com 40% para o petista e 37% para o ex-juiz.

Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional de 4 a 7 de maio. A margem de erro máxima é de 3,2 pontos percentuais para o total da amostra.