sede abin brasilia

Agora vai! A Abin entrou no jogo contra a CPI da Covid no Senado

Os arapongas da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) entraram em campo para jogar contra os trabalhos da CPI da Covid, que investiga os crimes cometidos pelo governo Jair Bolsonaro durante a pandemia.

Segundo a publicação Crusoé, do site de extrema direita O Antagonista, a Abin foi acionada oficialmente pelo governo de Jair Bolsonaro para reunir informações contra governadores e prefeitos e, assim, municiar o Planalto na CPI da Covid.

De acordo com a revista, o presidente da República quer desviar o foco das investigações sobre a sua atuação desastrosa no combate à pandemia e, para tanto, continua, lançou mão de um aparelho de estado. “É um escândalo. O fato espantoso deve causar um rebuliço em Brasília.”

A Crusoé afirma que teve acesso com exclusividade à “demanda urgente” que a Abin distribuiu para agentes de inteligência em todos os estados do país, determinando uma “compilação de dados” sobre “irregularidades relacionadas à pandemia” em “âmbito estadual e municipal”.

Leia também

A ordem teria sido enviada por mensagem de WhatsApp na manhã da última quarta-feira, 5, um dia após o depoimento do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta na comissão de inquérito.

O texto no WhatsApp deixa claro o que o comando da Abin em Brasília queria de seus agentes, segundo a publicação de extrema direita. A Crusoé destaca dois exemplos de irregularidades: “desvios de verbas” e “compras irregulares”.

A pesquisa, diz ainda a mensagem, deveria ser feita “exclusivamente em fontes abertas das SEs (as superintendências estaduais da agência)”, ou seja, sem acessar os bancos de dados sigilosos.

Juntamente com a mensagem, os oficiais receberam o link de uma planilha de Excel onde deveriam colocar os nomes dos estados e das cidades identificados na investigação, um título resumindo o problema detectado e a fonte da informação coletada. A Abin tinha pressa. O arquivo deveria ser preenchido até as 18 horas daquele mesmo dia.”

A Abin tem histórico de xeretar a vida alheia e de trapalhadas. A última grande empreitada envolveu o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente da República.

Agora vai!

CPI da Covid estuda convocar Carlos Bolsonaro e Paulo Guedes

Os senadores que compõem a CPI da Covid insinuaram esta semana que poderão convocar o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), o Carluxo, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, para depor na comissão de inquérito. Por enquanto, as falas ficaram apenas nas intenções. Nenhum parlamentar [ainda] requereu os depoimentos oficialmente.

O senador Humberto Costa (PT-PE), membro titular da CPI da Covid, disse que a menção do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à participação do “filho do presidente que é vereador no Rio de Janeiro”, em reuniões no Palácio do Planalto sobre o enfrentamento da Covid19, durante seu depoimento na CPI da Pandemia, justificaria a convocação de Carluxo.

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI, continua na ofensiva. “Essas declarações soam para a gente como uma autoconvocação dele. Eu não sei se o estado de espírito dele é esse”, disse, ao se referir ao ministro Paulo Guedes.

Na semana passada, Guedes usou uma reunião do Conselho de Saúde Suplementar para atacar a China. Segundo ele, “o chinês inventou o vírus”, mas desenvolveu uma vacina menos eficiente que aquelas criadas por empresas americanas.