edson fachin stf

URGENTE: Fachin vota por ‘Lula livre’ e pede para sair da 2ª Turma do STF

  • Fachin pediu para sair da 2ª Turma após final da farsa da Lava Jato

O ministro Edson Fachin, do STF, relatou o voto no plenário pela manutenção da incompetência do ex-juiz Sergio Moro para julgar o ex-presidente Lula. Além de defender sua decisão monocrática, que anulou as condenações do petista, o magistrado também pediu para sair da 2ª Turma da corte nesta quinta-feira (15/4).

“Constato a cognoscibilidade do agravo da Procuradoria-Geral da República (PGR), merecendo agora análise no mérito para averiguarmos se procede ou não a irresignação recursal e adianto, desde logo, que não procede. Eis que o recurso contrasta com o entendimento majoritariamente dominante deste tribunal. A Procuradoria pede o reconhecimento da plena competência daquela Vara Federal”, disse o relator, defendendo sua liminar e votando pela incompetência de Moro nos processos contra Lula.

Em ofício ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Fachin manifestou o desejo de mudança para a 1ª Turma. Ele ocuparia a vaga a ser deixada por Marco Aurélio Mello, que se aposenta em 5 julho deste ano.

Caso nenhum integrante mais antigo do STF manifeste interesse, Fachin poderá migrar de turma sem “traumas”.

Leia também

A saída de Edson Fachin da 2ª Turma coincide com o apagar das luzes da Lava Jato, que se comprovou uma operação de persecução política e ideológica –sobretudo a Lula, que, ironicamente, ressurge como coveiro de Moro e da “República de Curitiba”.

A Lava Jato se confirmou como uma farsa cuja tragédia impacta a sociedade brasileira em todos os aspectos.

O ministro Edson Fachin já integrava a 1ª Turma até a morte em acidente aéreo de Teori Zavascki, em janeiro de 2017. Após a transferência, Fachin assumiu a relatoria da Lava Jato, que era de Zavascki.

Continue assistindo ao vivo o julgamento do recurso da PGR contra Lula: