paulo rocha

Líder do PT no Senado diz que CPI da Covid é para salvar vidas; Brasil se aproxima de 400 mil mortes

O líder do PT no Senado, Paulo Rocha (PT-PA), em artigo especial, afirma que a CPI da Covid pode salvar vidas. O país sofre uma tragédia durante a pandemia, um genocídio mundialmente reconhecido.

“Ouvindo as vozes das ruas, das periferias, dos campos e dos trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil, o Senado fará uma investigação sobre a política genocida incitada por Bolsonaro”, diz o líder petista.

O Brasil está prestes a somar 400 mil vidas perdidas na pandemia, muitas delas poderia ser evitadas se não tivesse prevalecido o negacionismo do presidente Jair Bolsonaro.

A seguir, leia a íntegra do artigo:

CPI da Covid-19 é a oportunidade do Senado salvar vidas

Por Paulo Rocha*

No Brasil, a Covid-19 já está para ultrapassar a terrível marca de 400 mil mortes, com mais de 14 milhões de pessoas acometidas pela doença. Estamos transbordando para atingir as piores taxas de desemprego nos últimos anos. Hoje, o Brasil ocupa a trágica segunda posição em mortes agregadas e está no Top 15 dos países com as maiores altas de mortalidade por 100 mil habitantes, conforme dados oriundos do jornal americano Washington Post.

Diante do cenário caótico que vivemos, diversas instituições, como o Tribunal de Contas da União (TCU), apresentam evidências robustas sobre o governo, a omissão e o negacionismo conduzido pelo presidente Jair Bolsonaro. Por isso, o Senado Federal reafirma agora o seu papel central como instituição responsável pela fiscalização das ações do governo, instaurando a CPI da Pandemia.

Leia também

Ouvindo as vozes das ruas, das periferias, dos campos e dos trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil, o Senado fará uma investigação sobre a política genocida incitada por Bolsonaro.

A CPI da Pandemia – ou a CPI da Covid, ou do Genocídio – apontará para diversas frentes de ação. Em primeiro lugar, vai apurar as atrocidades e omissões chanceladas pelo governo, atribuindo responsáveis pela operação e coordenação da política desastrosa de combate à pandemia, inclusive a demora para aquisição de vacinas e a falta de oxigênio e medicamentos em hospitais.

Depois, poderá averiguar o desrespeito às recomendações internacionais de manejo à Covid-19 e analisar as ações propostas pelo governo em contraponto aos entraves identificados pelos estados, municípios e o Distrito Federal – ausência de uma política para distanciamento social e do uso de máscaras, inexistência de coordenação federal, entre outros.

Por fim, a CPI buscará dar uma resposta concreta, factível e fundamentada na ciência sobre o combate à Covid-19, que atenda aos anseios da sociedade. O povo brasileiro espera isso do Senado, apontando responsabilidades, apurando crimes e apontando soluções.

A bancada do PT atuará com nossos senadores comprometidos com o direito à vida, com os direitos do nosso povo e pela defesa do SUS. O senador Humberto Costa (PT-PE), membro titular da comissão, é médico com história de luta pelo direito à saúde e foi ministro da Saúde do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE), suplente, também médico e defensor do SUS, tem experiência e importante atuação na gestão do SUS no estado de Sergipe e no Ministério da Saúde. Nossa bancada atuará para que a CPI atinja o seu objetivo central: salvar vidas, retomar o crescimento econômico e zelar pela democracia.

*Senador Paulo Rocha (PA) é líder do PT no Senado.