Enquete: você é favorável à liberação de cultos e missas na pandemia?

O ministro Nunes Marques, STF, determinou neste sábado (3/4) que estados, municípios e Distrito Federal não podem editar normas de combate à pandemia do novo coronavírus que proíbam completamente celebrações religiosas presenciais, como cultos e missas. Os seja, em caráter provisório, o magistrado liberou os eventos nas igrejas.

A decisão de Nunes Marques, recém-indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo, ocorre no mesmo dia em que o Brasil atingiu 330.193 mortes por covid-19 e somou 12.953.597 casos de infecção deste o início da pandemia. Os dados são do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde).

O ministro bolsonarista ainda determinou [em caráter monocrático] que governadores e prefeitos não podem exigir o cumprimento de normas já editadas que barrem a realização de missas, cultos e reuniões de quaisquer credos e religiões. Nunes Marques atropela a tripartição dos poderes, espinha dorsal da República, proposta por Montesquieu.

Será que a corte máxima quer que os fiéis literalmente se encontrem com Deus?

Diante da decisão do ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal, dê a sua opinião sobre a liberação de cultos e missas durante o avanço do vírus em todo o País. Vote na enquete, participe, compartilhe. Exerça sua cidadania plena!