saude

Dia Mundial da Saúde está marcado por tragédia sanitária e humanitária, afirma Sindicato dos Médicos

O Sindicato dos Médicos no Estado do Paraná emitiu uma nota pela passagem do Dia Mundial da Saúde neste 07 de abril, quarta-feira. Para a entidade, a data está marcada pela tragédia da Covid-19, a pior da história recente do Brasil e do mundo.

Na nota, o Sindicato enaltece os profissionais de Saúde e o Sistema Único de Saúde, sem os quais esse flagelo alcançaria proporções muito maiores. E também critica os gestores públicos pelos desmandos na administração da pandemia e pelo subfinanciamento do SUS.

Leia a íntegra a seguir:

Nota do Simepar pela passagem do Dia Mundial da Saúde:

O Dia Mundial da Saúde está marcado por uma tragédia sanitária e humanitária e deve suscitar uma profunda reflexão sobre o que podemos fazer para superá-la.

O Dia Mundial da Saúde, comemorado nesta quarta-feira, 07 de abril, está marcado pela pior tragédia sanitária e humanitária da história recente do Brasil e do mundo. Para o Sindicato dos Médicos no Estado do Paraná (Simepar), este momento pede uma profunda reflexão sobre a estrutura e capacidade de resposta do Sistema Único de Saúde.

Em uma data em que deveríamos comemorar a conquista de melhores condições de saúde para a população, vemos o acúmulo diário de recordes de mortes pela pandemia que assola o nosso país. Muitas dessas mortes são resultado direto da de tomada de decisões que, se adotadas tempestivamente, evitariam o sacrifício de vidas e o sofrimento de muitas famílias hoje enlutadas.

Com um pouco mais de um ano desde que a pandemia de Covid-19 chegou ao país, ultrapassamos a casa dos 337 mil mortos, segundo os números oficiais. Infelizmente, as previsões são de que dezenas, ou centenas de milhares de vidas ainda serão perdidas.

Muitas dessas mortes seriam inevitáveis em qualquer cenário; mas é inegável que a falta de uma coordenação nacional efetiva para prevenção às doenças, para uma educação sanitária efetiva, para aquisição de vacinas em tempo hábil e para implementação de medidas rígidas de isolamento social multiplicaram as dimensões desse flagelo.

Por outro lado, a população brasileira está podendo contar com a dedicação e o empenho sobre humano de profissionais que atendem no Sistema Único de Saúde, não só atendendo aos casos resultantes da pandemia, mas mantendo as condições de saúde daqueles que sofrem por outras doenças ainda prevalentes. Sem esses profissionais, a tragédia sanitária no brasil seria muito pior.

O Simepar rende aqui suas homenagens e expressa a gratidão eterna aos profissionais da linha de frente e a todos aqueles que buscam, através da ciência, proporcionar esperança de solução para esse momento tão grave da história brasileira e mundial.

Para o Presidente do Simepar, Dr. Marlus Volney de Morais, um dos aprendizados que devemos colher dessa pandemia é que a valorização dos profissionais de saúde, com oferta adequada de condições de trabalho e com o respeito à capacidade técnica e científica é obrigação de qualquer gestor que se proponha a dirigir serviços de saúde.

“Sabemos que a visão preventiva, com o devido investimento em Saúde Pública, resulta em menor sofrimento da população, fazendo com que os sistemas de saúde sejam sustentáveis. São muitas vidas que poderiam ter sido e ainda podem ser salvas, e isso também tem reflexos diretos e severos na economia. Medidas efetivas de prevenção e a imunização da população com as vacinas são as únicas saídas para a superação da desesperança que as decisões dos gestores têm proporcionado.” Afirmou Dr. Marlus.

O Dia Mundial da Saúde foi instituído em 1950 e marca a fundação da Organização Mundial da Saúde (OMS) ocorrida em 07 de abril de 1948. O conceito de saúde definido pela OMS é amplo e não se restringe apenas a ausência de enfermidades, sendo: “Um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afeções e enfermidades”.

O Simepar lembra que todo dia deve ser visto como um dia para nos tornarmos mais saudáveis e conclama os cidadãos a refletirem sobre o que cada um tem feito no dia-a-dia para proteger e preservar sua saúde.

Curitiba, 07 de abril de 2021

Sindicato dos Médicos no Estado do Paraná