renan calheiros e randolfe rodrigues

CPI da Covid: Renan vence primeira queda de braço com Bolsonaro

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) venceu o primeiro round, nesta terça-feira (27/4), ao ser indicado para a relatoria da CPI da Covid. Ele derrotou o Palácio do Planalto, que, com a anuência do presidente Jair Bolsonaro, desencadeou a ‘Operação Tabajara’ visando barrar o parlamentar do MDB de Alagoas.

Após ser confirmado como relator da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros apresentou sugestões para primeiros passos das investigações, incluindo convocação dos quatro últimos ministros da Saúde e pedidos de processos de compra de vacinas.

Entre outras sugestões, o relator Renan pede a convocação do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres.

Renan Calheiros ainda propôs que sejam solicitados ao governo federal todos os documentos referentes a estratégias e campanhas de comunicação, além de gastos orçamentários no combate à covid-19.

O relator da CPI também sugeriu o compartilhamento das investigações anteriormente realizadas pelo STF e pela CPI das Fake News.

O discurso de Renan Calheiros na CPI da Covid

Leia também

O emedebista decidiu solicitar documentos sobre planejamento e aplicação de recursos no combate à covid-19, além dos contratos e convênios da União com estados e municípios.

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), convocou nova reunião da CPI para quinta-feira (29), às 9h, para aprovação do plano de trabalho, com novos requerimentos de convocação e de informação.

Devassa no Ministério da Saúde

O relator solicitou processos administrativos de contratações e demais tratativas relacionadas às aquisições de vacinas e insumos pelo Ministério da Saúde, enquanto o presidente da CPI da Covid abriu prazo de 24 horas para que os membros da comissão apresentem sugestões de investigações e convocações para subsidiar o plano de trabalho do relator.

O relator da CPI da Covid cobrou informações ao governo federal sobre medidas adotadas para o cumprimento das normas de isolamento social, quarentena e proteção da coletividade previstas na Lei 13.979, de 2020.

Renan Calheiros solicitou ao Palácio do Planalto registros de ações e documentos relacionados a orientações sobre o uso de medicamentos para tratamento precoce da covid-19.

Quanto à saúde pública no Amazonas, o relator, Renan Calheiros, solicita que autoridades sanitárias de Manaus encaminhem pedidos de auxílio e suprimentos hospitalares, assim como as respostas do governo federal.

O senador Omar Aziz afirmou que, seguindo as sugestões do relator, Renan Calheiros (MDB-AL), o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, deverá ser o primeiro a ser ouvido pela CPI, já na próxima terça-feira (4).